A obra do Apolinário na crista da onda. Por Telmo Moreira, Letreiro da orla
O polêmico letreiro da orla de Santarém

Está em processo de confecção na orla da cidade um monumento igual a outros que existem em muitas cidades do Brasil e do exterior cuja finalidade maior é permitir que o turista faça fotos ali como se prestasse uma jura de amor pela cidade.

O autor da obra é o talentoso e polêmico artista plástico santareno Apolinário. Não poderia ser de outra maneira a repercussão, antes mesmo que a escultura fique acabada já desencadeou uma tremenda polêmica com alguns se posicionando contra, alegando vários motivos, inclusive o aspecto estético que o consideram de mau gosto.

Telmo Moreira, médico
Telmo Moreira (*)

Acho ótimo essa discussão, inclusive parabenizo alguns dos envolvidos muito jovens o que me deixa feliz, pois através do contraditório é estimulado o sentimento crítico, assim como nos faz exercitar a democracia.

Longe de mim a intenção de comparar o Apolinário a essas pessoas que vou citar aqui. Ele, apesar de talentoso, tem estilo e personalidade própria, porém buscar na história, seja recente ou antiga, exemplos nos leva sempre a entender melhor o presente.

Vicent Van Gogh (30/03/1853 a 29/07/1890) o genial artista holandês pertencente ao movimento estético Pós-Impressionismo, morreu aos 37 anos e somente conseguiu vender em vida dois quadros. O irmão do mesmo, Theo Van Gogh, que era quem patrocinava sua vida e sua arte, reclamava que o mesmo gastava muita tinta num único quadro em função do seu estilo de pintar e que era diferente dos demais da época.

Pablo Picasso (25/10/1881 a 08/04/1973), o genial artista plástico espanhol, mas que viveu a maioria dos seus dias na França, já consagrado no mundo todo recebeu da então lindíssima e sonho colorido dos homens daquela época Brigitte Bardot, a encomenda que a retratasse em uma tela. Feito o serviço, a atriz ao receber o quadro ficou decepcionada e expressou claramente que não gostou da obra. Picasso não demonstrou nenhum descontentamento e apenas fez uma observação à famosa: Se você prefere ver o mar verde como ele é, olhe pela janela.

Aqui em Santarém o grande Laurimar Leal pintou um quadro de Nossa Senhora das Graças que foi colocado entre o altar e a sacristia da Igreja que fica no termino da Travessa Silvino Pinto. A genialidade do artista lhe permitiu que pintasse as mãos da Santa desproporcionais ao corpo, o que na concepção do artista significava acolhimento, generosidade etc.

Alguns comunitários nunca aceitaram totalmente a obra e sempre tinha alguém para dizer que era feia. Há algum tempo a obra foi substituída por outra muito bonita do artista Zizi que tinha um estilo diferente, porém maravilhosa também.

Ainda em Santarém, o saudoso e talentoso arquiteto e artista plástico Gumercindo Rebelo preparou toda a arte da majestosa igreja do Santíssimo, na lateral direita os vitrais representam os sete sacramentos e na lateral esquerda os sete dons do Espírito Santo. O desenho foi para o Rio Grande do Sul e de lá vieram os vitrais prontos, na pintura que retrata o sacramento do batismo, a criança que está na pia batismal encontra-se totalmente nua e aparece perfeitamente a genitália do menino.

Membros da comunidade acharam inadequado e não permitiram de imediato que a peça que correspondia ao pênis da criança fosse posta no seu devido lugar, ficou um buraco e talvez depois de mais de um ano é que ficou completa a obra.

Rememorando a história antiga ou recente nos deixa a convicção de que o Apolinário está certo, de que sua cabeça iluminada como a de todo bom artista, percebe as coisas muito diferente de nós pobres mortais e coerentes estatísticos. Sei que alguns estão desapontados porque são muitos novos, ainda estão aprimorando o raciocínio crítico e cozinhando os pedaços do bom senso.

Sei também que tem outros que ficaram enciumados, porque não tiveram a oportunidade de serem convocados para realizar o trabalho que provavelmente se eternizará e ainda tem outros que querem atingir outras pessoas ou instituições e dissimuladamente jogam bosta na Geni santarena, como eu já o chamei em artigo anterior, nele mesmo, no Apolinário.

Parabéns ao Apolinário e à aqueles que permitiram e patrocinaram a obra, esta vai levar a imagem de Santarém para o mundo todo.

— * Telmo Moreia Alves é medico.

Leia também:
Licença da Seminfra para letreiro viola princípios da administração pública, diz advogado

  • 326
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

3 Comentários em: A obra do Apolinário na crista da onda. Por Telmo Moreira

  • Lendo esse texto maravilhoso, me recordo de um vídeo de uma pintora que foi apresentar-se num desses programas de auditórios compostos por plateia e juízes. Nem bem a artista começou a pintar, os três juízes vendo que a obra, na visão deles estava horrível, negativaram a mesma, porém, para a surpresa geral, ela terminou sua pintura que havia pintado de ponta-cabeça, é ela, ao colocá-la na posição normal revelou uma linda obra de arte, para o vexame dos tais juízes que ficaram boquiabertos, arrependendo-se das notas negativas à artista, pedindo desculpas à ela… Parabéns Dr. Telmo pelo texto e ao Apolinário muitíssimo obrigado por essa linda atração turística..

  • A obra está tão bonita quanto o texto! Parabéns, Apolinário! Parabéns, Dr. Telmo! Vcs, como a obra, dão brilho à nossa cidade. Quando for à Santa, Santa Santarém, farei uma foto ao lado. Assim já não precisarei falar aos quatro cantos, nos lugares por onde ando. Basta mostrar a foto que, como o “Eu te amo”para um casal, sempre será emocionante a cada vez que exibir a foto. A propósito, será que não tem um empresário que queira “apadrinhar” as outras obras do nosso artista exibidas, e maltratadas, em cima do cais? TAPAJOARAMENTE AZUL, abs,

  • monumento kitsch !!!!!!!! ganha em mau gosto o jesus cristo de marituba !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *