Blog do Jeso

Poetas e paixões são também de barro; a saudade, de aço

Poetas e paixões são também de barro; a saudade, de aço

por Jeso Carneiro (*)

Essa caneca de barro, em que se estampam o clube e o apelido do poeta do meu coração, é apenas um souvenir na minha estante.

Mas como dói.

Panga, na pia batismal Edwaldo Antônio Campos de Souza, é uma alvinegra paixão dentro de mim.

Partiu num dia como hoje, há três anos. Mas não sem antes me entregar esse seu pertence, meu amuleto.

Paixões e poetas também são feitos de barro, mas não os versos que criaram, à mão, coração em brasas.

Mas não essa saudade cortante, de aço.

– – – – – – – – – – – – – – –

* Repórter e botafoguense, é editor do Blog do Jeso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

2 respostas a Poetas e paixões são também de barro; a saudade, de aço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colunistas
Videos
---------------------------------------------------
Canal direto
Canal Diteto
Instagram
Twitter
Sites e blogs
Publicidade