Blog do Jeso

Negócios

Uruará fecha contrato de R$ 1,4 milhão de aluguel de máquinas para coleta de lixo

Uruará fecha contrato de R$ 1,4 milhão de aluguel de máquinas para coleta de lixo, praça em Uruará - lixoPraça em Uruará tomada de lixo. Foto – arquivo/Uruará em Foco

 
O prefeito de Uruará, Gilsinho Brandão (PMDB), fechou contrato de 1 ano, no valor de quase R$ 1,4 milhão, com a CM Empreendimentos Ltda.

Durante esse período, a empresa vai ceder máquinas e equipamentos a serem utilizados na coleta de lixo no município, localizado no oeste do Pará.

A CM Empreendimentos, com sede em Itaituba, pertence aos sócios Emilene Aguiar e Hélio Ferreira do Amaral.

O contrato entre as partes já está em vigor.

Ler mais

  • 8
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    9
    Shares

Números. Quanto a Alcoa já repassou para Acorjuve, em Juruti

Números. Quanto a Alcoa já repassou para Acorjuve, em Juruti , Alcoa em Juruti

R$ 41 milhões

Repasse feito, até o final do ano passado, pela Alcoa para Acorjuve (Associação das Comunidades da Região de Juruti Velho) desde que a entidade passou a ter direito a um percentual nos lucros da lavra da bauxita que a mineradora norte-americana realiza no município de Juruti.

A Acorjuve é presidida por Gerdeonor Santos, reeleito em janeiro de 2016 para mais um mandato de 3 anos. A associação congrega as 52 comunidades do assentamento Juruti Velho.

Ler mais

  •  
  •  
  • 1
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares

Fábrica de fertilizantes de São Paulo começa a operar em Santarém

Fábrica de fertilizantes de São Paulo começa a operar em Santarém, Logo da Campo Rico

Uma S/A solicitou licença de operação (LO) em Santarém junto à Semma (Secretaria Municipal de Meio Ambiente).

A Campo Rico Brasil Comércio de Fertilizantes, com sede em São Paulo, acaba de implantar a sua mais nova fábrica de fertilizantes no município.

A empresa, que opera desde o final de 2013, tem 3 sócios proprietários: Benton Connor Kirk, Paulo Adriano Palaria e Eduardo Klygis.

Os potenciais clientes da fábrica são de Santarém, Novo Progresso e Castelo dos Sonhos, além do norte de Mato Grosso (de Guarantã até Sinop).

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Edifício Aqua, 31 andares: construtora tem quase 340 ações na Justiça do Trabalho

Edifício Aqua, 31 andares: construtora tem quase 340 ações na Justiça do Trabalho, Edifício Aqua, 31 andares - João PauloJoão Paulo, vigia da obra: desempregado e sem receber seus direitos trabalhistas

 
Responsável pela construção do Edíficio Aqua, projetado para ser o mais alto prédio residencial de Santarém, a Aqua Empreendimentos Imobiliários acumula quase 340 ações na Justiça do Trabalho.

Ações movidas, na maioria, por trabalhadores que prestaram serviço à empresa na execução da obra.

Os dados, obtidos pelo Blog do Jeso junto ao TRT8 (Tribunal Regional do Trabalho) da 8ª Região (Pará e Amapá), referem-se só aos processos em tramitação em 1º grau – Santarém e Óbidos.

A Aqua Empreendimentos Imobiliários foi criada em 2012, pelos engenheiros Kleber Vianey Serique e Antonio Carlos Tuma, ambos de Belém.

gráfico açoes trabalhistasAções trabalhistas contra a Aqua em Santarém e Óbidos

 
Na terça-feira  (4), vários trabalhadores que se dizem vítima da empresa estiveram na Justiça do Trabalho em Santarém para cobrar celeridade no julgamento dos processos.
Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Prefeitura de Uruará contrata novo advogado sem licitação: R$ 56,4 mil

Prefeitura de Uruará contrata novo advogado em licitação: R$ 56,4 mil, licitação

O prefeito de Uruará, Gilsinho Brandão (PMDB) não para de reforçar o setor jurídico na sua gestão.

Desta vez contratou a banca Mendonça & Demachki Advogados S/S.

Como fez quando fechou negócio com a advogada Kenney Gonçalves, Gilsinho utilizou também o expediente da inexigibilidade para sacramentar a nova contratação.

Vai pagar R$ 56,4 mil por um contrato de 1 ano – abril de 2017 a abril de 2018.
 
ÁREA AMBIENTAL
 
A banca vai prestar serviço de consultoria e assessoria jurídica especializada em área ambiental, para atender o Fundo Municipal de Meio Ambiente de Uruará.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Zum Telecom é o provedor mais lembrado pelos santarenos

Informe Publicitário

Zum Telecom é o provedor mais lembrado pelos santarenos, Fachada da Zum

No último dia 17/03, a Zum Telecom foi premiada como a marca mais lembrada, na categoria provedor de internet, pelo Prêmio Vox Empresarial 2017.

O prêmio é realizado pela Revista Vox S/A e destaca todos os anos as empresas mais lembradas pelos santarenos. A marca está na cabeça de 46,2% dos entrevistados.

O trabalho e a dedicação de todos os colaboradores da Zum Telecom contribuíram para o resultado.

Em 2016, a empresa expandiu a cobertura em fibra óptica e reforçou via rádio. O provedor tem realizado grandes investimentos para que a conexão seja garantida a todos os seus clientes.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cheiro de podre: TCM encontra irregularidade na licitação do lixo em Santarém

A licitação foi fechada em 2014 pelo ex-prefeito Alexandre Von, no valor de quase 41 milhões de reais

Cheiro de podre: TCM encontra irregularidade na licitação do lixo em Santarém, Terraplena e o prefeito Alexandre VonAlexandre Von cumprimenta funcionários da Terraplena. Foto – arquivo/Blog do Jeso

 
O TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) detectou irregularidade na licitação da coleta de lixo em Santarém realizada na gestão do ex-prefeito Alexandre Von (2013-2016).

Por conta disso, citou o secretário municipal de Infraestrutura à época Edilson Sousa, para explicações em no máximo 30 dias.

O contrato com a Terraplena é de 2014.

Foi um dos mais elevados em termos de cifras fechados pela gestão tucana – quase 41 milhões de reais, ou exatos R$ 40.849. 226,64.
 
RELATOR
 
A licitação chegou a ser questionada na Justiça pela Clean Gestão Ambiental.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As imobiliárias e o dever de indenizar

As imobiliárias e o dever de indenizar, predio - foto3 - aquaEsqueleto do Edifício Aqua, na movimentada Mendonça Furtado

 

por Célio Simões (*)

Uma das mais lídimas aspirações de qualquer pessoa, na fase adulta principalmente, é a aquisição da moradia própria, seja ela módica habitação popular ou uma unidade residencial de alto padrão.

É um bem tão vital para o ser humano que a CF/88 (art. 5.º, XI) define ser a casa “o abrigo inviolável do indivíduo”, ninguém nela podendo penetrar sem o expresso consentimento do morador, salvo exceções contidas no próprio dispositivo constitucional, quando a permissão se torna prescindível: flagrante delito, desastre, prestação de socorro e determinação judicial.

O conceito legal de casa é amplo, podendo ser apartamento, trailer, barraca, hotel, pensão, pousada ou o ambiente onde alguém exerça sua atividade profissional.

Feita essa consideração, é possível estimar a angústia de quem, mediante privações, fez economias ou embarcou em financiamento de elevado valor de entrada e não menos “salgadas” prestações, para aquisição de um imóvel residencial, para mais adiante vê-lo irremediavelmente perdido por haver sido ludibriado em sua boa-fé, seja pela incorporadora, pela construtora ou por ambas, quiçá em conluio com um corretor (pessoa física) ou imobiliária (pessoa jurídica).

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ação do MP pede rescisão do contrato de concessão do bar Mascotinho

O MP justifica o pedido por quebra de cláusula contratual. A concessão encerra em 2027

Ação do MP pede rescisão de contrato de concessão do bar Mascotinho, Bar MascotinhoBar Mascotinho, na Adriano Pimentel, concedido ao empresário Carlos Meschede

 
O MP (Ministério Público) do Pará em Santarém ajuizou ação civil pública contra o município de Santarém e da empresa M. Meschede & Cia. Ltda.

A ação visa a declaração de nulidade de cláusulas contratuais e rescisão de contrato de concessão referente ao espaço público situado anexo à Praça Manoel de Jesus Moraes, onde funciona o estabelecimento conhecido por “Mascotinho”.

Leia também
Ação na Justiça contra nepotismo vai completar 2 anos sem sentença

O prazo da concessão é de 40 anos, previsto para término em 2027, porém houve quebra de cláusula contratual por parte da M.Meschede, além da constatação do benefício unilateral pela empresa.

A ação foi ajuizada por meio da 9ª Promotoria de Justiça de Direitos Constitucionais Fundamentais, Defesa do Patrimônio Público e Moralidade Administrativa.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Videos
Canal direto
Canal Diteto
Prestação de Contas
Twitter


Colunistas
Sites e blogs
Publicidade