Alcoa apoia projeto de empreendedorismo rural da juventude em Juruti

Colocar em prática os conhecimentos técnicos para dinamizar a produção familiar das comunidades rurais de Juruti.

É com essa expectativa que os alunos da Associação da Casa Familiar Rural de Juruti estão abraçando o projeto “Jovem Empreendedor Rural na Amazônia Paraense”, que conta com o apoio da Alcoa.

O projeto foi vencedor do último edital de financiamento do Instituto Juruti Sustentável (IJUS), sendo contemplado com o valor de R$ 50 mil.

A Alcoa apoia o projeto concedendo as estruturas do programa de Apoio à Produção Familiar que integra os Planos de Controle Ambiental (PCAs) da Alcoa em Juruti, bem como a assistência técnica do Instituto Vitória Régia, contratado para executar o programa.

Leia também
Simão Jatene inaugura a terceira escola tecnológica do oeste do Pará

Neste projeto de apoio ao Jovem Empreendedor Rural, o Instituto Vitória Régia (IVR) fará o acompanhamento e capacitação dos participantes ao longo deste ano e cederá a infraestrutura do escritório e transporte utilizados atualmente na execução do PCA da Alcoa.

O objetivo é proporcionar a formação dos filhos dos produtores da agricultura familiar para que estejam aptos a gerir, planejar e executar atividades nas áreas de produção agroecológica, abrangendo avicultura, horticultura e sistemas agroflorestais.

Serão ministradas, por exemplo, oficinas de empreendedorismo e de elaboração de plano de pequenos negócios.

O presidente da Associação das Famílias da Casa Familiar Rural de Juruti, Maílson Lira, acredita no sucesso do projeto e diz que os jovens serão agentes multiplicadores em Juruti.

ARAÇA PRETO

“A ideia é que por meio deste projeto eles tenham uma formação continuada a fim de colocarem em prática o projeto de vida dos jovens, que é o trabalho de conclusão de curso de Técnico em Agropecuária. Além disso, esses jovens deverão se tornar multiplicadores para cerca de 70 famílias das cinco comunidades beneficiadas pelo projeto, que são Diamantino, Miri Centro, Araçá Preto, Batata e Esperança”, afirma.

A estudante da Casa Familiar Rural, Marliane das Chagas Soares, diz que o projeto complementará seus conhecimentos.

“Vamos aprender a agregar valor ao produto, não apenas saber vender, mas ter todo o cuidado no canteiro, manejo, embalagem do produto. Com isso, espero ampliar a minha horta. Hoje trabalho com cheiro verde, alface e couve. Pretendo cultivar outros tipos de olerícolas, como rúcula e repolho”, declara.

O Termo de Cooperação entre Alcoa, através do Instituto Vitória Régia, e a Associação da Casa Familiar Rural, foi assinado durante a Conferência do Jovem Empreendedor Rural e contou com a participação de representantes da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Amazonas e da Universidade Federal do Pará (UFPA). O projeto também conta com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Juruti (STTR).

ALCOA NO BRASIL

A Alcoa opera no Brasil em cinco das seis unidades de negócios da Alcoa Corporation: Bauxita, Alumina, Alumínio, Fundição e Energia. A estratégia de transformação da companhia busca ampliar seus negócios na cadeia de valor do alumínio e criar operações na área de commodities globalmente competitivas.

A Alcoa emprega localmente cerca de 2.300 pessoas e possui três unidades produtivas, em Minas Gerais, Maranhão e Pará, além de escritórios em São Paulo, Belém e no Distrito Federal.

A companhia também é acionista da Mineração Rio do Norte (MRN) e de quatro usinas hidrelétricas: Machadinho, Barra Grande, Serra do Facão e Estreito. Foi escolhida pela oitava vez como uma das empresas-modelo pelo Guia Exame de Sustentabilidade. Também foi reconhecida pela 13ª vez como uma das Melhores Empresas para Trabalhar, de acordo com o Great Place to Work Institute; e uma das Melhores Empresas Para Começar a Carreira, segundo o Guia Você S/A.

CASA FAMILIAR RURAL

Presente há 11 anos em Juruti, a Casa Familiar Rural atua na formação técnica em agropecuária de jovens e adultos, filhos de agricultores, e funciona na modalidade de internato em sistema de alternância por um período de três anos.

Hoje, a instituição trabalha com 120 jovens e adultos distribuídos nas turmas do 1º, 2º e 3º ano, nas comunidades Batata e Miri Centro.

Fonte – Alcoa Juruti

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta