Homicídio que envolve 3 PMs do GTO será julgado pela Justiça comum, decide juiz
Sargento Gildson Soares, envolvido no caso

Por decisão da Justiça Militar do Pará, a morte de Ivanei Santos das Neves, ocorrida em Santarém (PA) em abril de 2016, será julgada pela Justiça comum.

A decisão foi proferida na quarta-feira (18) pelo juiz Lucas do Carmo de Jesus, da Vara Única da Justiça Militar, em Belém.

“Considerando que de fato a competência para o julgamento de crimes realizados sem interesse militar não é da competência da Justiça Militar Estadual, mas sim da Justiça Penal Comum, determino a remessa dos autos ao juízo criminal comum do local dos fatos para tomada de decisão”, justificou o magistrado.

 

Ivanei Neves teria morrido em confronto com 3 militares pertencentes ao GTO (Grupo Tático Operacional), unidade especial da Polícia Militar do Pará.

Os indiciados no inquérito que apura o caso são:

— Gildson dos Santos Soares;

— Josiel de Almeida Lima, e

— Antônio Marlei da Silva Figueira.

Os autos do processo serão remetidos a Santarém, conforme determinou o juiz.

— LEIA também: Sargento do GTO acusado de participar de assalto a posto de combustível é absolvido

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

6 Comentários em: Homicídio que envolve 3 PMs do GTO será julgado pela Justiça comum, decide juiz

  • Eu tenho quase certeza que esse geso é apaixonado por mim, vive publicando algo sobre meu respeito.
    Geso, eu sou casado, não gosto de relacionamento homoafetivo, dá um tempo.

    • Eu, a Justiça e o MP. Todos nós “homoafetivos”. A informação está incorreta? É fake news?

      • Às vezes o Jeso dá uma escorregada, rsrsrs, mas a verdade é que ele apenas está reportando um fato. Não vejo nada demais. Imprensa Livre, acima de tudo.

    • Aprenda uma coisa, a imprensa deve noticiar os fatos e o fato é que você vai ser julgado pelo crime. Pode ser absolvido ou condenado, mas vai ser julgado. Este seu comentário só mostra o quanto você desconhece os diretos e obrigações de todos os cidadãos, especialmente da Imprensa Livre.

  • Vim só ver os comentários. Rsrs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *