Blog do Jeso

Em Prainha, prefeita volta atrasar pagamento do salário dos professores

patrícia hage

A semana iniciou e nada da prefeita de Prainha, Patrícia Hage (PSDBfoto), pagar o salário dos professores municipais referente a junho.

A prática é contumaz no município, segundo o Sintepp, sindicato a categoria.

Leia também – A pedido do MP, Justiça bloqueia R$ 5,2 milhões dos bens da prefeita de Prainha.

O irmão da prefeita, deputado estadual Júnior Hage (PDT), declarou em rede social que a atual gestora vive angustiada por tal situação, e “tem sofrido pelo grave erro do passado”, pois o ex-prefeito teria deixado “de fazer parcelamento de 240 meses de dívida previdenciária”.

Patrícia Hage é candidata à reeleição.

fundeb prainha - 2016

Neste ano, de janeiro a junho, o município recebeu R$ 18,8 milhões em repasses do Fundeb.

Só em junho, foram R$ 3,5 milhões – o 2º maior repasse mensal do ano. Só atrás de janeiro, quando Prainha recebeu R$ R$4.587.128,38.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

12 respostas a Em Prainha, prefeita volta atrasar pagamento do salário dos professores

  • Ana Diva Miranda Esquerdo disse:

    O argumento do Dep. JUNIOR HAGE não serve pra justificar o atraso absurdo de pagamento dos trabalhadores da educação de Prainha, pois a inadimplência com a Previdência ocasionou o bloqueio do FPM, enquanto que nós, educadores, recebemos salários pagos exclusivamente com verbos do FUNDEB. Desse modo, a informação correta é que em Janeiro o FUNDEB de Prainha recebeu mais de R$4,5mi pra cobrir uma Folha de Pagamento sem servidores temporários. Em fevereiro R$2,7mi, também sem temporários. A Folha da educação, conforme informação da SEMED, é próxima de R $2,3mi, já incluindo servidores temporários e já com engargos do INSS, e em nenhum dos meses de 2016, veio menos que isso pro nosso FUNDEB. Aliás, no mês referente ao atraso atual de salário (junho), o FUNDEB recebeu mais de R$3,5mi, suficiente para nós pagar a todos.

  • Antonio Alvarenga disse:

    É muito fácil fazer acusações de uma pessoa que já não estar entre nós, falo indignado dessa quadrilha corrupta, que não encontra argumentos plausíveis para instrumento de defesa, argüindo que não houve parcelamento dos 240 meses de dívida previdenciária na gestão passada? Só quero deixar claro prefeita Patricia, havia sim atrasos de pagamentos pelos professores, vc arguiu perfeitamente, todavia era pagos, e não era necessário os professores saírem as ruas pra reinvidicar seus direitos como na sua gestão. #fora querida, já chega de sofrimento para o povo de Prainha#.

  • rosangela disse:

    Mais uma vez, essa gestão usa argumentos mentirosos para justificar a falta de pagamento dos servidores da educação, uma vez que estes recebem do fundeb, recurso este que nao encontra – se bloqueados, diante da justificativa do deputado Júnior Hage quanto ao bloqueio do FPM, fica a pergunta: qual recurso está sendo usado para pagar as demais secretaria que dependem do FPM?

  • Edmundo pingarilho disse:

    O governo do Dr Sergio Pingarilho….negociou toda a dívida que existia com a previdencia..divida essa originada no governo do sr Gandor Hage e Joaquim Nunes…portanto n existia dívida para ela pagar…o bloqeio foi decorrente do não pagamento do inss dos meses de março/13 até os dias de
    hoje.

Deixe uma resposta

Videos
Canal direto
Canal Diteto
Prestação de Contas
Twitter


Colunistas
Sites e blogs
Publicidade