Tribunal do Pará mantém na cadeia acusado de triplo homicídio em Itaituba, Altair e as vítimas
Altair e as vítimas assassinadas em Itaituba

A Seção de Direito Penal, do Tribunal de Justiça do Pará, em reunião realizada nesta segunda-feira negou pedido de HC (Habeas Corpus) a Altair dos Santos, denunciado pelo Ministério Público do Pará por suposto envolvimento em triplo homicídio.

As vítimas foram a ex-esposa do réu Leda Marta Luck dos Santos, a filha do casal de 9 anos e a secretaria de Leda, Hellen Taynara Siqueira Branco.

Os crimes foram cometidos a golpes de faca, no interior de uma loja de propriedade de Leda Marta, em fevereiro de 2014, em Itaituba, oeste do Pará.

A defesa do acusado alegou o excesso de prazo e a falta de fundamentação para a manutenção da prisão, já que uma outra pessoa, Dejaci Ferreira de Sousa, seria o suposto autor do triplo homicídio.

NEGATIVA DE AUTORIA

Dejaci aparece na filmagem do circuito interno instalado no local do crime que registrou o momento em que ele entra na loja e sai após o crime.

Ele negou a autoria do triplo homicídio e afirmou não conhecer Altair, denunciado pelo Ministério Público como suposto mandante dos crimes. A motivação seria a não aceitação da separação do casal.

Conforme o relator do HC liberatório requerido por Altair, desembargador Raimundo Holanda Reis, não há incidência de excesso de prazo, estando o processo tramitando normalmente.

Ressaltou ainda que também não há ocorrência de falta de fundamentação, persistindo no processo os motivos ensejadores da prisão preventiva.

Sobre o caso, leia:
— Itaituba: marido de advogada assassinada é preso
— Itaituba: assassino da advogada foi filmado

  • 38
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *