Gabriel Araújo foi atacado por um perfil fake. A Amepa divulgou hoje nota de repúdio ao ato criminoso

Juiz de Alenquer é alvo de ataques difamatórios no Facebook, Gabriel Araújo, juizGabriel Araújo trabalha desde 2012 em Alenquer

Alvo de calúnias e difamação no Facebook, o juiz titular da comarca de Alenquer, Gabriel Araújo, não para de receber manifestações de solidariedade em repúdio ao ataque criminoso.

Um perfil fake (falso) é o autor das acusações.

Leia também – Em nota, Amepa repudia áudio contra juiz de Óbidos e diz que vai acionar a PF.

A polícia – federal e civil do Pará –  já foi acionada, para desvendar a identidade do fake ‘Acrítica Dopará’. No Ler Mais, abaixo, a nota de hoje, 21, de repúdio e solidariedade da Amepa (Associação dos Magistrados do Pará) ao magistrado.

“Tenho certeza que essas calúnias foram lançadas em decorrência do trabalho que está sendo desenvolvido desde 1º de março de 2012 à frente da Comarca de Alenquer e da 21ª Zona Eleitoral, mas essa atitude covarde não irá me intimidar”, disse Gabriel Araújo, que a partir do próximo ano voltará a trabalhar em Santarém.

“Tenho total confiança nas instituições responsáveis pela segurança pública e a certeza que os responsáveis serão devidamente identificado e penalizados nas formas legais”.

NOTA DE REPÚDIO E SOLIDARIEDADE DA AMEPA

A Associação dos Magistrados do Estado do Pará – AMEPA, entidade que congrega os juízes estaduais, por meio de seu presidente, vem externar irrestrito apoio e solidariedade ao magistrado Gabriel Veloso de Araújo, repudiando o teor de postagem formulada em rede social contendo assertivas inverídicas, desrespeitosas e ofensivas à honra do referido magistrado

A AMEPA consigna que o magistrado Gabriel Veloso de Araújo trata-se de um Juiz de conduta ilibada, trabalhador, comprometido com a Justiça e o jurisdicionado e que nos mais de 10 anos de serviço prestados à magistratura paraense sempre atuou de forma isenta e equilibrada, de modo a garantir a escorreita distribuição da Justiça, pelo que insinuações não verdadeiras como estas devem ser veementemente repelidas.

A AMEPA informa ainda que adotará todas as providências no sentido de apurar os autores da conduta e procederá a comunicação do fato à Polícia Civil para fins de instauração de Inquérito Policial, bem como serão adotadas todas as demais providências cíveis e criminais em face das pessoas que ofenderam a honra do magistrado.

Por fim, a AMEPA presta sua total solidariedade ao Juiz de Direito Gabriel Veloso de Araújo, ratificando que acompanhará de perto o desenlace dos fatos e que não permitirá a violação das prerrogativas de qualquer magistrado deste Estado.

Belém, 21 de setembro de 2016

Heyder Tavares da Silva Ferreira
Presidente da AMEPA

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta