Agricultores de Juruti recebem capacitação em sistemas agroflorestais, Capacitação de agricultores em Juruti
A capacitação encerrou ontem e envolveu 60 agricultores

Cerca de 60 produtores da zona rural do município de Juruti, no oeste do Pará, acabam de concluir um curso de capacitação em Sistemas Agroflorestais (SAFs). Eles terão a responsabilidade de atuar como multiplicadores em suas comunidades.

A formação, encerrada ontem (21), foi promovida pelo STRR (Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais) de Juruti, com apoio do Instituto Juruti Sustentável.

O curso destacou aos agricultores as vantagens da produção em SAFs.

“Os produtores aprenderam que podem aproveitar tudo que têm ao redor de suas propriedades, organizar a produção para aumentar a produtividade, e diversificar os produtos”, explica Gladimir Rosas, tecnólogo em Agroecologia e instrutor do curso.

Na região, a característica é de roça de mandioca. Porém, segundo o instrutor, já é possível verificar mais diversidade de culturas e a implantação de unidades de Sistemas Agroflorestais, demonstrando que os produtores conseguiram assimilar os conhecimentos da capacitação que ocorreu ao longo deste ano.

NOVAS TÉCNICAS

“Já estamos iniciando a reprodução de sementes e mudas para plantio de cupuaçu, açaí, graviola, milho, feijão, cará, macaxeira, indo além da roça de mandioca”, confirma o produtor Aldenor Maciel, da comunidade Pompom, da região de Juruti Velho.

Assim como vários outros comunitários, Seu Aldenor teve seu primeiro contato com a metodologia de SAFs, introduzindo novas técnicas na agricultura de Juruti.

“Estamos felizes pela oportunidade de aprendizado e esperamos que a implementação da nova técnica impulsione os rendimentos da nossa comunidade”, conclui com expectativas.

O STTR planeja anualmente suas atividades e em 2019 completará 40 anos de atuação.

“A capacitação em SAFs foi uma diretriz lançada para fortalecer a produção familiar rural por meio da diversificação da produção e o apoio do Instituto Juruti Sustentável foi fundamental para conseguirmos cumprir nossa meta e proporcionar um curso de qualidade aos nossos produtores”, declara o presidente do STTR, José Pimentel Santos Filho.

R$ 20 mil

A iniciativa contou com investimento de cerca de R$ 20 mil do Fundo Juruti Sustentável, sendo o projeto de capacitação em SAFs, do STTR, aprovado no edital de Projetos para Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade.

A formação abrangeu produtores das regiões de Juruti Velho, Curumucuri, Socó I e Nova Esperança, todas na zona rural de Juruti.

Leia também:
Por prescrição, Justiça exclui 3 acusados de participação no escândalo de Juruti Velho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *