Instituto lança edital para apoiar projetos de conservação e biodiversidade, Biodiversidade em Juruti

Juruti, no oeste do Pará, ganhará mais um importante aporte de recursos do fundo do Instituto Juruti Sustentável (IJUS).

O edital, que acaba de ser lançado, apoiará projetos que contribuirão com o fortalecimento da estratégia de conservação e uso sustentável da biodiversidade do município, localizado à beira do rio Amazonas, num dos mais ricos ecossistemas do planeta.

O IJUS investirá o total de R$ 80 mil, apoiando dois projetos de até R$ 30 mil e uma iniciativa de até R$ 20 mil.

Todas as propostas deverão ter tempo de execução não superior a doze meses, sendo conduzidas por organizações da sociedade civil legalmente constituídas por pelo menos dois anos, sem fins lucrativos e com situação adimplente.

Leia também
Alcoa apoia projeto de empreendedorismo rural da juventude em Juruti

A proposta do IJUS é contribuir com o financiamento de projetos estratégicos de conservação das reservas de biodiversidade, promoção da gestão das áreas protegidas, contribuição para o manejo de paisagens e espécies, o fortalecimento das cadeias produtivas associadas aos recursos naturais, proteção de espécies em extinção, fortalecimento das sociedades civis para promover a gestão dos recursos naturais, capacitação de projetos comunitários e outras iniciativas.

Juruti é um município riquíssimo em biodiversidade e possuidor de um espaço amplo onde se concentra uma grande variedade de espécies de fauna e flora, que vem apresentando um crescimento alarmante de áreas ameaçadas, devido a diversos fatores, tais como, a falta de fiscalização dos órgãos competentes, as brechas existentes nas leis brasileiras, a falta de conhecimento das comunidades locais, o alto volume de desmatamento, queimadas, abertura de áreas para pecuária, roças e outras culturas.

Como exemplos de projetos que poderão ser apoiados, o IJUS destaca, entre outros, o apoio a proprietários na recuperação de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e à criação de unidades de conservação públicas e privadas, tais como Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPNs), Reservas Extrativistas e Florestas Nacionais (Flonas); programas de educação ambiental; manejo de unidades de conservação e proteção de espécies ameaçadas; e reflorestamento para reconstituição de cobertura vegetal de áreas desmatadas.

SELEÇÃO

Na etapa atual, o IJUS pode receber visitas técnicas de possível proponentes para esclarecimento sobre o edital e o processo seletivo, que inclui a avaliação de Comitê Técnico Especializado.

O comitê apresenta pareceres técnicos sobre cada projeto submetido na avaliação preliminar, havendo a oportunidade de melhorias nos projetos para concorrer à fase final da seleção. Os projetos selecionados serão divulgados no final do mês de setembro, devendo iniciar a implementação em outubro deste ano.

SERVIÇO

Inscrições: Até 07/08/2017
Para obter o Edital e formulários para submeter projeto acesse os canais virtuais do IJUS (www.ijus.org.br e www.facebook.com/conjus.org.br) ou entre em contato com a Secretaria Executiva do IJUS na Av. Marechal Rondon, s/n, Bom Pastor, Juruti-PA; pelo telefone (93) 99190-0791, de segunda a sexta-feira, horário comercial; ou pelo e-mail instituto_juruti_sustentavel@hotmail.com.

O QUE É O IJUS

O Instituto Juruti Sustentável – IJUS é uma entidade sem fins lucrativos estabelecida em novembro de 2015 integrando o Fundo Juruti Sustentável – FUNJUS e o Conselho Juruti Sustentável – CONJUS, que, juntamente com indicadores socioeconômicos de desenvolvimento de Juruti, integram a estratégia do Tripé Juruti Sustentável.

O Tripé Juruti Sustentável é um bem púbico que incentiva a participação efetiva da sociedade do Município de Juruti na construção democrática de uma agenda de longo prazo rumo à sustentabilidade da região. O Tripé é composto pelo CONJUS, órgão voltado à promoção do diálogo coletivo entre organizações sociais, poder público e iniciativa privada; FUNJUS, mecanismo financeiro voltado a investimentos em projetos voltados ao desenvolvimento sustentável local; e ferramenta de indicadores para acompanhamento de aspectos do desenvolvimento socioeconômico de Juruti.

Este trabalho teve início em 2006 com apoio da Alcoa, empresa que minera bauxita no município de Juruti, em parceria com o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) e o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces/FGV) com objetivo de construir uma proposta de modelo de desenvolvimento sustentável local.

Com informações e foto do IJUS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *