Juruti, Óbidos, Redenção, Belterra e Santarém em 5 notas curtas, notascurtas
Denise, Pastana, Bichinho e Maria Aparecida

➽ Juruti. TCM aprova contas do Fundo de Assistência Social

Aprovada pelo TCM, e expedido o respectivo alvará de quitação, a prestação de contas do Fundo Municipal de Assistência Social de Juruti, ano de 2012. Maria Aparecida Barrozo Camarão, esposa do prefeito Henrique Costa (PT), era quem ordenava as despesas do fundo à época. Naquele ano, a primeira-dama jurutiense movimentou 4,7 milhões de reais.

➽ Óbidos. “Rei das Licitações” ganha mais R$ 335 mil

O empresário campeão de licitações em Óbidos acaba de ganhar mais uma na gestão do prefeito Chico Alfaia. Jonildo Teixeira, o Bichinho, vai fornecer material de iluminação pública para 2 secretarias municipais – Infraestrutura e Pesca. Pelo negócio, ele vai embolsar quase 335 mil reais.

➽ Redenção. Empresários e servidores são presos na Assírios

O município foi um dos alvos da operação Assírios, deflagrada ontem pela Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas, vinculada à Polícia Civil do Pará. 5 foram presos: os empresários José Luiz Noletto Soares, Carlos Henrique Machado e os servidores públicos Sivaldo Sousa e Valdeon Chaves, acusados de participar de esquema fraudento de licitações na ordem de 15 milhões de reais. No vídeo, a prisão de um dos acusados.

➽ Belterra. Contas de Geraldo Pastana de 2007 são reprovadas

O plenário do TCM decidiu ontem, 13, julgar irregulares as contas de 2007 do ex-prefeito Geraldo Pastana. Votação à unanimidade. O petista, que administrou o município por 2 mandatos, movimentou recursos naquele ano no montante de R$ 16,6 milhões. Pastana ainda pode recorrer da decisão.

➽ Santarém. Denise Marsala vence à unanimidade no TCM 

Também na sessão de ontem o TCM julgou as contas do Fundo de Assistência Social de Santarém, exercício financeiro de 2012. Resultado: aprovação à unanimidade. Vitória de Denise Marsala, então titular da pasta de Trabalho e Assistência Social (Semtras), que movimentou naquele ano recursos públicos na ordem de 5 milhões de reais. 

Leia também:
Monte Alegre, Óbidos, Paragominas, Uruará, Juruti e Ipixuna em 6 notas curtas

  • 22
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *