Mensaleiro é candidato a presidente da Câmara de Juruti; eleição é amanhã, Carlos Alberto, vereador Juruti
Carlos Alberto, vereador reeleito do DEM e envolvido no escândalo do mensalinho

Duas chapas estão inscritas para disputa à presidência da Câmara de Vereadores de Juruti, oeste do Pará, a ser realizada amanhã de manhã (1º). O mandato da nova Mesa Diretora da Casa é de 2 anos (2019-2020).

Uma das chapas é encabeçada por Carlos Alberto, 41 anos, filiado ao DEM. Ele é um dos envolvidos no “escândalo do mensalinho”, o maior caso de corrupção política da história recente do município. 14 pessoas estão envolvidas.

O vereador Carlos Alberto e o ex-prefeito Marquinho Dolzane (2013-2016) são 2 dos acusados pelo Ministério Público do Pará de improbidade administração em ação que tramita na Justiça desde do ano passado. Eles estão com parte dos seus bens bloqueados por ordem juiz Vilmar Macedo Júnior.

A outra chapa é liderada por Dorli Souza (PT), 53 anos, a 6ª mais votada para Câmara na eleição de 2016 — 656 votos, quando ela emplacou o segundo mandato não consecutivo de vereadora. Sua primeira vitória nas urnas aconteceu em 2008, também pelo PT.

O atual presidente da Câmara é o vereador petista Marisson Garcia.

A Câmara de Juruti tem 13 vereadores e a maior bancada é a do PSD (4). PT e DEM aparecem em 2º com dois vereadores cada.

CHAPAS

A composição das duas chapas é a seguinte:

— Carlos Alberto (DEM), presidente;
Lucimir Pereira, o Paturi (PR), vice-presidente;
Manoel Morais, o Maneco Telocoteco (PTdoB), primeiro-secretário;
Marisson Batista (PT), segundo secretário

— Dorli Guimarães (PT), presidente;
Fladimir Andrade (PSC), vice-presidente;
Andrea Alves (PSD), primeira-secretária;
Elivan Roccha (PSD), segundo-secretário

Dorly, vereadora
Vereadora Dorly Guimarães é filiada ao PT

MENSALINHO

O mensalinho de Juruti foi um esquema de corrupção, segundo o MP, montado em 2014 e que consistia em pagamento de propina mensal, oriunda dos cofres públicos, feito pelo ex-prefeito Marquinho Dolzane aos vereadores de Juruti na época.

De acordo com as investigações da polícia, o prefeito repassava mensalmente, em troca de apoio político, a cada um dos 13 vereadores de Juruti o seguinte:

— R$ 2 mil;
— 100 litros de diesel;
— 100 litros de gasolina;
— 10 passagens de barco no trecho Juruti–Manaus e
— 10 passagens no trecho Juruti-Santarém.

  • 75
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Mensaleiro encabeça chapa à presidência da Câmara de Juruti; eleição é amanhã

  • Juriti.e Assim mesmo a Cidade do Atraso. Esses Políticos. Vagabundo s.não fazem nada pela cidade.Esse Fladimir. Andrade.e uma Vergonha ter um Vereador. Como Ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *