Polícia Federal deflagra operação contra gestão do prefeito Chico Alfaia, em Óbidos
Policiais federais na Secretaria de Saúde em Óbidos nesta manhã

Deflagrada na manhã desta terça-feira (5) em Óbidos, oeste do Pará, pela Polícia Federal, a operação Contraste. O objetivo foi buscar provas sobre suspeitas de desvios de verbas do Sistema Único de Saúde (SUS) no município, cujo prefeito é Chico Alfaia (PL).

Foram cumpridos 2 mandados de busca e apreensão em setores vinculados à Secretaria Municipal de Saúde. A pasta é comandada por Nathália Rodrigues, odontóloga.

 

As ordens judiciais foram expedidas pela 1ª Vara da Justiça Federal em Santarém.

Segundo a Polícia Federal, as suspeitas são de que os desvios tenham ocorrido através da compra de medicamentos sem a efetiva entrega da mercadoria. Com a apreensão de documentos, a PF espera esclarecer se houve de fato o recebimento dos produtos declarados ou se a expedição das notas fiscais foi somente uma manobra para desviar recursos públicos federais.

A investigação, que começou em 2018, apurou as circunstâncias de uma licitação suspeita de 2017 que previa o fornecimento de mais de 12 milhões de reais em medicamentos pelos contemplados. O caso foi denunciado pelo Blog do Jeso.

Empresa de Goiás

Apenas uma das empresas licitadas, com sede em Goiás, a Allegreens Hospitalar, declarou ter sido responsável pelo fornecimento de remédios no valor aproximado de 450 mil reais em um intervalo de menos de dois meses. Valor este muito superior ao total de compras de medicamentos realizadas em períodos similares.

A investigação, que começou em 2018, apurou as circunstâncias de uma licitação suspeita de 2017 que previa o fornecimento de mais de 12 milhões de reais em medicamentos pelos contemplados.

Apenas uma das empresas licitadas, com sede em Goiás, declarou ter sido responsável pelo fornecimento de remédios no valor aproximado de 450 mil reais em um intervalo de menos de dois meses. Valor este muito superior ao total de compras de medicamentos realizadas em períodos similares.

 

Em depoimento à Polícia Federal, servidores responsáveis pelo recebimento de medicamentos não confirmaram a entrega de tais produtos, considerando que o “atesto” (de recebimento) das notas fiscais correspondentes foi lançado por pessoa que não tinha incumbência para tal, e que também não era apta para atestar o ingresso das mercadorias. Nenhum deles afirmou ter presenciado a entrega dos remédios.

Também chamou atenção a eficiente logística de entrega declarada, uma vez que consta na grande maioria das notas fiscais a saída dos produtos de Goiás em um dia e o recebimento em Óbidos, logo no dia posterior, sem qualquer menção ao nome do transportador ou ao meio de transporte utilizado.

https://1.bp.blogspot.com/-poRX8B_ymWE/XcF7IgO9ulI/AAAAAAAAgLE/HJrjBhTT0gQ7WrJF9UGVZ8cYxbLDRbTUQCLcBGAsYHQ/s1600/PF%2Bem%2BObidos%2B1.jpg
PF em busca de documentos em um setor da Saúde

A Polícia Federal solicitou informações sobre aspectos suspeitos dessas movimentações à secretaria envolvida, que se limitou a alegar presunção de legalidade em todos os atos, porém sem apresentar integralmente os dados solicitados.

Contraste

O nome da operação (Contraste) faz referência ao fato de que o grande aumento do valor declarado de compras de medicamentos pela Secretaria Municipal de Saúde de Óbidos, no período investigado, contrastou com as notícias de fortes reclamações da população local pela falta de remédios nas unidades de saúde.

Com informações e fotos da Polícia Federal e redação do blog

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Polícia Federal deflagra operação contra gestão do prefeito Chico Alfaia, em Óbidos

  • Agora esta explicado a farra da Enfermeira Melina. que devolvam tudo que pegaram indevidamente. na verdade me assusta vindo desses secretários de Óbidos. quero saber da ostentação do secretario de finanças. será que vai ser investigado tambem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *