Terra Santa, Óbidos, Monte Alegre, Belterra, Alenquer e Itaituba em 6 notas curtas
Helderm sua mãe e o prefeito Doca, em Terra Santa

Terra Santa. Marialva, o retorno 2

O professor Joaquim Marialva Oliveira está de volta ao cargo de diretor da escola estadual Antônio Cândido Machado. A portaria que o destituiu do cargo foi cancelada. No final deste post, leia o contraponto dele sobre o episódio.


Óbidos. Asfalto sob investigação

O Ministério Público do Pará abriu inquérito para apurar outro suposto crime de improbidade praticado pelo prefeito Chico Alfaia (PL). Os alvos são: a empresa Oliveira E. Silva Construções e Elétrica Ltda — a da pavimentação de R$ 2 milhões não realizada –, o dono da empresa, Francisco Abel Monteiro da Silva, e Chico Alfaia. O promotor de justiça Osvaldino Sousa está à frente das investigações.

 

Belterra. Retorno ao local do crime

Foragido e condenado duas vezes na Perfuga, Westerley Jesus de Oliveira visitou a Prefeitura de Belterra pelo menos uma vez no intervalo entre a sua inexplicável soltura da cadeia pela Justiça e o seu sumiço em junho deste ano. Foi o empresário que colocou o município, com quem ele fechou vários negócios nebulosos, na rota da Perfuga.


Monte Alegre. Alta do Fundeb

Uma das suas maiores fontes de recursos federais, Monte Alegre já recebeu neste ano (janeiro a agosto) de Fundeb R$ 42 milhões. É quase 2 milhões a mais do que o montante repassado ao município no mesmo período do ano passado.


Itaituba. Contas de 2011 na pauta

Outra vez na pauta de julgamentos do TCM a prestação de contas de 2011 do prefeito Valmir Climaco (MDB). Desta vez marcado para terça-feira (10). O Ministério Público deu parecer contrário à aprovação dessas contas, por diversas falhas. Climaco é candidato à reeleição.

 

⥹ Alenquer.

A máquina do governo estadual vai ter peso maiúsculo nas eleições para prefeito no próximo ano em Alenquer. Helder Barbalho (MDB), que obteve 52% dos votos válidos no município em 2018, será um baita cabo eleitoral. Uma candidatura vitoriosa ao cargo, é entendimento geral, passa necessariamente por um sinal verde do governador. Alenquer tem quase 36 mil eleitores.


Contraponto do professor Joaquim Marialva:

” Prezado Jeso, paz e bem. O âmbito de politicagem só atrapalha o processo educacional. Essa politicagem local tenta pela segunda vez derrubar a gestão atual e emplacar diretor e vice diretor da Escola Antônio Cândido Machado.

Isso é uma vergonha, por isso o povo de Terra Santa tem a esperança de uma política boa, onde todos possam participar da gestão. Na política hoje, Terra Santa conta com o Governador Hélder que não deixará a Educação cair na armadilha da politicagem.

Posso dizer que temos a proteção de Deus e do governador para conduzir os trabalhos. Logo, para segurança da gestão, saiu hoje [quinta-feira, 5] no Diário Oficial do Pará, tornando sem efeito a referida portaria que outrora dispensava os servidores Joaquim Marialva e Josifran Campos de Souza e quem ganha com isso é a Educação.

 

Até agora próximo de completar 6 meses de gestão seguimos a caminhada do governador de continuar todo trabalho incompleto deixado pela gestão passada. Hoje foram feitas democraticamente processos seletivos para professores, convocações de concursados e na escola todos os trabalhos bons para a comunidade foram mantidos.

Contudo encerro com a frase de meu pronunciamento na Câmara Municipal de Terra Santa. “Nunca fui pedra e muito menos quero ser vidraça, mas quero ser um dos construtores da educação de Terra Santa, gostaria de contar com apoio de todos!”.

Deus no comando sempre. Certo de contar com seu apoio,

Atenciosamente,

Professor Joaquim Marialva”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *