Tribunal do Pará pede ao MP parecer sobre milionário escândalo do lixo em Oriximiná, Acusados: escândalo do lixo em Oriximiná
Os acusados Ludugero, Gonzaga, Gilmara e Juscelino

Chegou na sexta-feira (15) ao Ministério Público do Pará os autos da ação penal milionária contra o prefeito de Oriximiná, Ludugero, por fraude à licitação de lixo naquele município da Calha Norte.

A remessa do processo foi ordenada pelo desembargador Milton Nobre, relator do caso, na terça-feira (12), para que o MP de manifeste sobre a defesa prévia dos 5 acusados de participação no suposto esquema de corrupção.

O MP terá 5 dias para dar seu parecer.

Ludugero, Luiz Gongaza Filho (ex-prefeito), Gilmara Varjo (pregoeira municipal), Juscelino Silva, irmão de Ludugero e empresário, e a empresa dele JV Serviços Urbanos são acusados pelo MP por desvio de recursos públicos mediante fraude.

Os acusados estão com os bens bloqueados na ordem de R$ 16,5 milhões desde dezembro passado, por decisão liminar (provisória) do TJ do Pará. O MP pediu também o afastamento de Ludugero do cargo de prefeito, mas Milton Nobre indeferiu o pedido.

Os 5 citados no caso negam a acusação.

  • 248
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: TJ do Pará pede ao MP parecer sobre o milionário escândalo do lixo em Oriximiná

  • Bom dia!
    Na verdade, o desembargador Milton Nobre não indeferiu o pedido de afastamento do prefeito Ludugero feito pelo MP. Ele deixou para apreciar após a manifestação da defesa do réu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *