Suposto autor das facadas que matou sindicalista ainda não foi citado pela Justiça, Enterro de Leila Ximendes
Enterro de Leila Ximendes em Rurópolis, em outubro de 2016

A Justiça ainda não conseguiu citar o suposto autor das facadas que causaram a morte da sindicalista Leila Ximendes, em outubro de 2016, na cidade de Rurópolis, oeste do Pará.

O caso tramita sob segredo na comarca do município.

Há 3 acusados de envolvimento no assassinato: 2 mandantes e o executor pago para matar a secretária do STRR (Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais) de Rurópolis.

Os 2 acusados como mandantes pelo Ministério Público do Pará, em ação penal ajuizada pela promotora Maria Cavaleiro de Macêdo Dantas no início do mês, já foram citados.

O prazo para que eles apresentem defesa escrita à Justiça encerra nesta quinta-feira (17). O blog apurou que os 2 são membros da STRR e filiados ao PT. A advogada Vânia Cristina Wentz, que teria sido contratada pelos mandantes para atuar na defesa deles, negou ao blog o acerto.

“Não sou a advogada deles”, afirmou, pelo WhatsAPP.

OUTRA CIDADE

Fontes do blog em Rurópolis afirmam que o autor das facadas que mataram Leila Ximendes, à época com 29 anos, teria deixado Rurópolis no dia seguinte ao crime. E que estaria morando numa cidade na região do Centro Oeste.

Se não for localizado pela Justiça, o acusado como executor será citado por edital.

Sobre o caso, leia também:
—  Promotora da ação penal contra supostos matadores de sindicalista vai deixar Rurópolis
—  Ministério Público confirma ação penal contra matadores de sindicalista; 3 são acusados

  • 241
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *