TCU: quem não pode ser candidato em Placas, Uruará, Rurópolis e Medicilândia
TCU, sede em Brasília

Dentro de 301 dias será realizada a eleição para prefeito e vereadores em todo o país — dia 4 de outubro. Gestores públicos com contas reprovadas no TCU (Tribunal de Contas da União), e transitadas em julgado, ou seja, com todos recursos esgotados, não poderão participar da disputa eleitoral. O tribunal é quem julga os convênios firmados entre a União e órgãos.

A lista dos inelegíveis do TCU ainda não está fechada ainda. Mas é possível conferir quem já faz parte dela. É atualizada diariamente.

Os gestores com processos em grau de recursos estão fora. Até às vésperas da eleição, novos nomes deverão ser incluídos.

Confira quais os inelegíveis dos municípios abaixo.

Placas

Leonir Hermes, ex-prefeito. 1 processo, com trânsito em julgado em 2016. Ficará inelegível até 2026.

Maxwell Rodrigues Brandão, ex-prefeito. 1 processo, com trânsito em julgado em 2016. Ficará inelegível até 2026.

Santo Pereira de Oliveira, ex-prefeito. 1 processo, com trânsito em julgado em 2018. Ficará inelegível até 2025.


Uruará

Mário Antônio Matias Lobo, ex-prefeito. 1 processo, com trânsito em julgado em 2012. Ficará inelegível até 2023.


Rurópolis

José Paulo Genuíno, ex-prefeito. 1 processo, com trânsito em julgado em 2012. Ficará inelegível até 15/09/2020.


Medicilândia

Francisco Aguiar Silveira, ex-prefeito. 1 processo, com trânsito em julgado em 2014. Ficará inelegível até 2022.

Ivo Valentim Muller, ex-prefeito. 1 processo, com trânsito em julgado em 2017. Ficará inelegível até 2025.

Nilson Cavalheiro Samuelsson, ex-prefeito. 1 processo, com trânsito em julgado em 2016. Ficará inelegível até 2024.

Maria Lenir Trevisan, ex-prefeita. 1 processo, com trânsito em julgado em 2017. Ficará inelegível até 2025.


— Leia também:

Quem em Prainha, Almeirim, Porto de Moz e Gurupá não pode ser candidato, segundo o TCU

Quem em Curuá, Oriximiná, Alenquer e Monte Alegre não pode ser candidato, segundo o TCU.

Se a eleição fosse hoje, quem em Faro, Terra Santa, Juruti e Óbidos o TCU impediria de ser candidato.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: TCU: quem não pode ser candidato em Placas, Uruará, Rurópolis e Medicilândia

  • Oi!…Acho que você esqueceu da Lenir Trevisan de Medicilândia, ex-esposa do Zé Geraldo do PT.

    • Tuji, é verdade. Mas não por esquecimento. Na lista do TCU, a ex-prefeita aparece como ordenadora de despesa de Belém – e não de Medicilândia. Já acrescentamos o nome dela na lista. Gratíssimo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *