Em nota, Celpa diz que ainda não foi notificada sobre sentença da Justiça Federal

Contraponto da Equatorial Energia do Pará (ex-Celpa), sobre a matéria Sentença proíbe Celpa de cobrar dívidas antigas nas faturas mensais de energia publicada nesta quarta-feira (19) no blog.

A Equatorial Energia Pará informa que ainda não foi intimada da referida sentença. Aproveita, também, para reafirmar que todas as suas práticas e procedimentos comerciais são pautados na regulação da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL e na legislação de defesa do consumidor, sendo os mesmos procedimentos adotados por todas as distribuidoras do País.

 

A empresa informa ainda que esta decisão, se aplicada, dificultará o combate às perdas de energia elétrica no Pará, que é um dos itens verificados pela ANEEL para determinar o valor da tarifa de energia.

Do mesmo modo, a empresa esclarece que eventual proibição de inclusão de parcelamento de dívidas antigas nas faturas de energia, poderá prejudicar o próprio consumidor, já que esta modalidade de pagamento é um serviço não obrigatório e que é disponibilizado ao consumidor visando, exclusivamente, atender as suas eventuais necessidades.

Com essa proibição a quitação de dívidas deverá ser feita apenas à vista. A Equatorial Energia Pará reitera que continua à disposição dos órgãos de defesa do consumidor para discutir qualquer melhoria dos seus procedimentos, mas ressalta que cabe exclusivamente a Agencia Nacional de Eletricidade regular o setor de energia elétrica.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Em nota, Celpa diz que ainda não foi notificada sobre sentença da Justiça Federal

  • Amigo, o contribuinte que não paga sua fatura é porque não pode!!! Reconheço que o custo final é muito elevado em função dos inúmeros impostos, taxas e contribuições incidentes. Agora cobrar perdas, desvio de energia (gato) do consumidor é IMORAL!!! A empresa está repassando ao consumidor o preço da incompetência de sua gestão. Legal deve ser pois a ANEEL, corrompida como todas as Agências, deve ter levado seu percentual nos lobbys das empresas de energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *