Fale com especialista. É legal a redução do ano escolar com aval do Conselho de Educação?, anselmo colares,ufopa
Anselmo Colares, doutor pela Unicamp em Educação

O Conselho Municipal de Educação, como é o caso de Óbidos, pode aprovar a redução do calendário escolar para menos de 200 dias letivos proposto pela Semed?

Quem responde é doutor em Educação pela Unicamp, avaliador de instituições e de cursos pelo Inep/MEC e ex-reitor da Ufopa (Universidade Federal do Oeste do Pará), onde trabalha desde a sua criação.

Legislar sobre as diretrizes (portanto, as normas gerais) e as bases (estrutura e funcionamento) da educação é prerrogativa da União, por meio do Congresso Nacional. Cabe aos Estados e Municípios, por meio de suas respectivas casas legislativas, apenas regulamentar e explicitar melhor as normas emanadas da área federal.

No caso da pergunta, a resposta é não. O que pode ocorrer e está amparado na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB, de 1996) é a possibilidade de redução do número de dias/horas em decorrência de uma excepcionalidade.

Como por exemplo as intempéries climáticas ou situações que gerem comoções ou transtornos não previsíveis e que impossibilitem o cumprimento regular dos 200 dias letivos e o número de horas estabelecidas na LDB.”

Você tem alguma dúvida? Mande-nos por e-mail ou WhatsApp! Vamos tirar a sua dúvida com um (ou uma) especialista. Participe! 

Leia também:
À PF, enfermeira acusa Alfaia de ter mandado ambulância para Goiás; leia o depoimento

  • 5
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *