Ação 'explosiva' da Perfuga contra Henderson Pinto fará 1 ano sob sigilo; leia alguns detalhes
Henderson Pinto, do MDB, alvo de outra ação da Perfuga

Protegida por sigilo, a mais grave ação penal no âmbito da Perfuga contra o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Santarém (PA) e atual “governador regional” do Baixo Amazonas, Henderson Pinto (MDB), completa o 1º aniversário de tramitação no próximo mês — dia 9.

Ela é mais explosiva — e envolve maior volume de recursos públicos desviados — do que a ação (essa sem o manto do segredo de Justiça) sobre a construção do superfaturado telhado da Câmara m 2013.

 

Henderson, e mais 3 — dentre os quais 2 empresários –, passaram à condição de réus em abril deste ano, quando o juiz Rômulo Nogueira de Brito acatou a denúncia do MP de quase 70 páginas e subscrita por 4 promotores de Justiça.

O quarteto é acusado de prática de 2 crimes: fraude à licitação e peculato.

Tem um agravante: o suposto esquema criminoso colocado em prática quando Henderson Pinto exerceu a presidência da Câmara de Vereadores (2013-2014) foi detalhado em minúcias por um delator graúdo que trabalhava na Casa à época.

— LEIA também: Prefeito diz que reportagem sobre aluguel em APA é ‘fake’; sua base na Câmara ataca o MP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *