Alvos da nova fase da Perfuga são acusados de 5 crimes pelo MP; confira, corrupção

Em destaque, Renato Rodrigues Silva, acusado de corrupção pelo MP

São 4, até o presente momento, dado que as investigações continuam, os crimes nos quais o MP (Ministério Público) do Pará em Santarém enquadrou as 5 pessoas alvo da sétima fase da operação Perfuga, desencadeada ontem, 29, em Santarém.

A nova fase, batizada de “Irmandade”, atingiu em cheio os empresários Westerley Jesus de Oliveira e Jaynara Thayse Nascimento, além de Givanildo e Renato Rodrigues Silva, bem como o servidor público Rubens Athias, da Câmara de Vereadores.

Westerley, Givanildo e Renato foram colocados em prisão preventiva (sem prazo para encerrar); Jaynara Nascimento cumpre medidas cautelares, enquanto de Athias foi suspenso por tempo indeterminado do cargo que ocupa na Câmara – chefe do setor de licitações.

Os supostos crimes

⚖ Corrupção passiva

Artigo 317 do CPB (Código Penal Brasileiro). Prática reiterada.

⚖ Corrupção ativa

Artigo 333 do CPB. Reiteradas vezes.

⚖ Associação criminosa

Artigo 288 do CPB.

⚖ Fraude a licitações

Artigo 90, da Lei das Licitações (nº 8.666/93).

Leia também:
PF investiga suposta quadrilha que desvia recursos federais da Saúde em Óbidos

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Alvos da nova fase da Perfuga são acusados de 5 crimes pelo MP; confira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *