Decisão do STJ pode causar reviravolta no caso da morte do ex-prefeito de Tucuruí, Ministro Reynaldo, prefeito Arthur e procurador Janot

Ministro Reynaldo Fonseca, prefeito Arthur Brito e Rodrigo Janot, procurador

O voto do ministro Reynaldo Soares da Fonseca, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), será decisivo para as investigações e atos processuais sobre o assassinato do ex-prefeito de Tucuruí Jones Willian, em julho do ano passado.

Fonseca é o relator do processo na corte em Brasília.

Se o ministro decidir pela anulação, tal como recomendou ontem, 8, o MPF (Ministério Público Federal), e a maioria da Quinta Turma do STJ também caminhar nessa direção, o caso sofrerá uma reviravolta, benéfica para o prefeito afastado Arthur Brito.

Por enquanto, a tese do advogado Roberto Lauria – de que o juiz José Leonardo Vasconcelos, de Tucuruí, não tem competência para atuar no caso, pois Arthur tem foro privilegiado, cabendo tão somente ao TJ (Tribunal de Justiça) do Pará julgar o atual prefeito – segue vitoriosa no STJ.

Leia também:
Justiça arquiva ação contra prefeito de Trairão por crime eleitoral em 2016

Baixe o APP neste link: https://goo.gl/2bwHCR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *