Defesa de ex-servidor da Semsa recorre da pena de 5 anos de prisão por fraude ao SUS
Médico Carlos Alberto Silva: paradeiro desconhecido

A defesa de Christiano Adson Barbosa Lima recorreu da condenação a 5 anos e 3 meses de prisão por fraude ao SUS (Sistema Único de Saúde) em Santarém. A sentença foi proferida pelo juiz Felipe Gontijo Lopes, da Justiça Federal, no início deste mês.

Ex-servidor da Semsa (Secretaria Municipal de Saúde), Adson Lima recebeu a mesma pena do médico Carlos Alberto Silva, o segundo réu na ação e cujo paradeiro é desconhecido pela Justiça. Ele foi condenado à revelia.

 

Os dois montaram um esquema criminoso na Semsa em 2006 que lesou os cofres públicos da União em R$ 44.975,03, à época — ou cerca de R$ 100 mil em valores atuais.

A defesa de Adson Lima é feita pelo advogado Othon Vinholte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *