Empresário que agrediu delegado de polícia vai a júri popular por tentativa de homicídio
A defesa de Arthur Kahwage vai recorrer da decisão

O empresário Arthur Wanzeller Pereira Kahwage, 33 anos, deverá ser submetido a julgamento popular.

A decisão é do juiz da 1ª Vara do Júri de Belém, Edmar Silva Pereira, que pronunciou o acusado (quando o magistrado considera existir indícios de autoria do crime) na ação penal a que responde por tentativa de homicídio qualificado.

A vítima foi o delegado Tarcio Murilo Bessa Martins, da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO).

 

O crime foi cometido por volta das 4h, em fevereiro deste ano, no estacionamento de um shopping de Belém, onde ocorrem festas de música eletrônica.

A vítima precisou ser submetida à cirurgia, em razão de ter sofrido várias fraturas na região da cabeça, e no rosto. A defesa do acusado anunciou que recorrerá da sentença de pronúncia.

Soco

Conforme as informações do processo, a alegação do acusado foi a de que teria levado um soco de alguém, que ele não soube identificar e por isso, resolveu agredir a primeira pessoa que ele encontrou pela frente, que no caso foi o delegado.

Segundo relatos de testemunhas, Arthur Kahwage desferiu primeiro um soco nas costas do delegado, que caiu, sendo agredido com vários chutes, os quais continuaram a ser aplicados mesmo depois de a vítima ter desmaiado.

 

A Promotoria de Justiça denunciou o réu por tentativa de homicídio porque o acusado só parou de agredir o delegado após interferência de um segurança do shopping.

O delegado foi socorrido e encaminhado a um hospital, enquanto o acusado foi retirado do local, sendo preso em flagrante no dia seguinte, em um apartamento localizado no bairro de São Brás. Na ocasião a polícia encontrou o réu com droga sintética e porção de cocaína, sendo indiciado também por tráfico de entorpecentes.

Com informações do TJ do Pará

— LEIA também: Empresário condenado na Perfuga desaparece e é declarado foragido da Justiça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *