Juiz autoriza força policial para remover Feira do Tablado, feira do tablado - santarém

 

O juiz da 6ª Vara Cível e Empresarial de Santarém, Claytoney Ferreira, determinou a imediata remoção da Feira do Tablado, na orla de Santarém, e autorizou o uso de força policial para o cumprimento de sua decisão.

O magistrado bateu o martelo ontem, 7.

Ele justificou a medida pelo fato dos feirantes resistirem ao cumprimento de ordem judicial, devidamente acordada com eles, e o possível prejuízo às obras na orla cidade.

“Dando conta da resistência dos feirantes da feira do tablado em cumprir a determinação judicial, oriunda de um acordo homologado judicialmente, aliado ao possível futuro prejuízo ao cronograma da obra na orla da cidade de Santarém/PA, determino a remoção imediata das pessoas e o desfazimento das instalações da feira, com o devido auxílio de reforço policial”, escreveu o juiz em sua decisão.

Em instante, mais informações.

Leia também:

Juiz homologa acordo e Feira do Tablado ganha sobrevida de 6 meses

  • 12
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

4 Comentários em: Juiz autoriza força policial para remover a Feira do Tablado

  • A feira que funciona na construção coberta e de alvenaria , que veio para ser a feira do tablado , respeita dez metros ou mais para não atrapalhar as obras da orla. Foi prevista a expansão.

  • É isso mesmo, vamos exercer nossa autoridade, quem esse povo sofrido, que busca um lugar pra trabalhar e tirar o dinheiro da “boia” pensa que é pra ir contra uma decisão judicial e contra o poder público?? A justiça assim como a prefeitura não foram capazes de achar uma solução viável pra acomodar esse povo. Porque a justiça não usa sua “autoridade” para bloquear um valor na conta da prefeitura e a obriga a construir um espaço descente pra acomodar esse povo?? Porque não construir uma outra feira sobre o Rio, como já existe pra acomodar esse povo?? Juiz novo, prefeito novo, secretário novo, todos querendo mostrar sua “virilidade” e quem manda na cidade. Mais fácil mesmo jogar o povo na rua do que achar uma solução viável. Mais de ano, tempo suficiente pra se construir uma feira do Tablado Moderna. Gente que nunca viu ou passou por dificuldades na vida querendo legislar sobre a vida do outro. A Prefeitura e o Excelentíssimo Juiz estão de parabéns. Coloquem suas cabeças no travesseiro e durmam os sonos dos justos. O Juiz, coitado, tenho até pena, “moleque novo” querendo mostrar serviço, não é da cidade, mas o Nelio, o Daniel Simões, nascidos e criados em Santarém? Criem vergonha na cara e achem uma solução. Acabar com uma feira que existe a “trocentos” milhões de anos em Santarém. Pra finalizar: eu sairia pacificamente e me mudaria pra frente da casa do Prefeito…..😂😂

    • Senhor Wellington, para informação e esclarecimento de alguns fatos, pode se afirmar não ser decisão judicial precipitada e injusta, nem de falta de gestão da administração pública, pois tal discussão iniciou no período de Alexandre Vonn e na ocasião, o município ofereceu duas possibilidades aos trabalhadores do Tablado: mercadinhos da Prainha e da Rodagem, todas recusadas pelo pessoal do tablado.
      Na administração do atual prefeito, houve acordo judicial entre prefeitura, ministério público e associação dos trabalhadores do tablado (acompanhados por advogado), tendo o município repassado a concessão da área do mercado da rodagem para pessoal do tablado, para que esses pudessem adequar e usufruir por todo esse período, e aceito por eles. Ultrapassou o tempo estabelecido no acordo e novamente se descumpriu por eles a saída do local.
      O trabalhador do tablado é um pequeno comerciante, assim como tantos outros existentes na cidade. Portanto, os trabalhadores do tablado não podem receber da prefeitura recurso público, pois se assim fosse, teriam tratamento diferenciado nesse atendimento.
      Eu acho que enquanto se falar apenas imbuído pela emoção, deixará a oportunidade de se fazer a melhor discussão.

  • Pensar em uma orla com praias limpas em frente a cidade ninguém pensa… Alguns falam no acesso a renda do trabalhadores, na cultura (sujeira, risco de doenças e mal cheiro são cultura?) e para ir para praia tem que pegar transporte e buscar locais distantes…
    Custa pensar em recuperar essas áreas, inclusive retirando aquela feira de peixe de cima do Rio Tapajós? ;Vale lembrar que as praias em Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e outras estão em frente a cidade, mas em Santarém tem que ter, esgoto, peixe podre, urubu e muita sujeira, vergonha para nós!!!
    Parabéns poder público!!! A orla, as praias degradadas e o Rio Tapajós são bens de valor imensurável, para benefício de todos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *