Promotor de justiça se declara suspeito, e deixa caso Flávio-Queiroz, Promotor Calo
Cláudio Calo, promotor de justiça do RJ

Não durou nem 24 horas a designação do promotor Claudio Calo, da promotoria de investigação penal do Rio de Janeiro, para a investigação sobre as denúncias contra o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e seu ex-assessor Fabrício Queiroz, devido a movimentações financeiras consideradas atípicas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

O andamento das investigações no Ministério Público do Rio de Janeiro tinha sido distribuído a Calo nessa segunda-feira (4/2) pela Central de Inquéritos do órgão.

Nesta terça (5), contudo, o promotor se declarou suspeito em relação ao filho do presidente da República e declinou de conduzir a apuração. A informação foi divulgada no início desta noite pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Segundo Jardim, a manifestação de suspeição foi entregue ao promotor Marcelo Muniz, da Central de Inquéritos do MPRJ.

O documento explicaria que Calo se sente suspeito de cuidar do procedimento de investigação criminal por conflito patente que enfrentaria se entrasse no caso, visto ter diversas manifestações em sua conta de Twitter que refletem proximidade das ideias bolsonaristas.

BOLSONARISTA

O promotor chegou a retuitar postagem de Carlos Bolsonaro, o segundo filho do presidente da República, com críticas à imprensa e defesa do pai.

Também reproduziu entrevistas de Flávio sobre o caso Queiroz. Agora, a investigação dentro do MPRJ volta ao início, sem a designação de um promotor responsável. Novo sorteio deve ser feito nesta quarta (6).

Leia também:
Notificada, Câmara tem 10 dias para empossar novo vereador; Sílvio ajuíza recurso

  • 23
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

3 Comentários em: Promotor de justiça se declara suspeito, e deixa o caso Flávio-Queiroz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *