6 eloquentes números extraídos da primeira, e histórica, sentença da Perfuga, Ministério Público do Pará em Santarém
Prédio do Ministério Público do Pará: QG da força-tarefa

Em primeira mão, o blog noticiou na tarde de ontem (21) a primeira – e por isso histórica – sentença da Perfuga. A peça é da lavra do juiz Rômulo Nogueira de Brito, da 2ª Vara Criminal de Santarém.

O caso foi denunciado à Justiça pela força-tarefa do Ministério Público do Pará.

É da sentença que foram extraídos os 6 números abaixo.

280 dias

Tempo decorrido entre o recebimento da denúncia pela Justiça (14.06.2018) e a sentença proferida pelo juiz Rômulo Nogueira de Brito (21.03.2019).

R$ 354.589,62

Montante que teria recebido a empresa J.T.P. Nascimento e Comércio (Federal Comércio e Serviços) entre 2015 e 2016 da Câmara de Vereadores de Santarém com contratações ilícitas, no esquema capitaneado por Reginaldo Campos e Westerley Oliveira.

48, 60, 39

As idades de Westerley Oliveira, Rubens Athias e Samuel Conceição, respectivamnte, no dia em que foram condenados em primeira instância (22.06.2019).

8 anos e 4 meses

De prisão, além de multa. Pena dada ao empresário Westerley Oliveira unicamente pelo crime de peculato. Ele também foi condenado por associação criminosa e fraude à licitação.

7 anos e 2 meses

De prisão, além de multa. Pena que seria dada os ex-servidores da Câmara de Santarém Rubens Athias e Samuel Conceição, por crime de peculato, sem o benefício da delação premiada.

QEK-5649

Placa do Fiat Argo Drive 1.0, modelo 2018, que, segundo o Ministério Público do Pará, Westerley Oliveira teria adquirido com dinheiro das fraudes. E por isso, pediu o “perdimento” do veículo. O juiz indeferiu o pedido, por falta de provas.

  • 47
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *