Hydro reconhece que contaminou rio com bauxita em Barcarena, no Pará, Rejeito de bauxita em Barcarena

O grupo norueguês Norsk Hydro reconheceu, nesta segunda-feira (19), que sua fábrica brasileira de alumínio Hydro Alunorte, a maior do mundo, verteu água não tratada no rio Pará. A informação é da Folha de S. Paulo.

“Vertemos água de chuva e de superfície não tratada no rio Pará”, afirmou o CEO da empresa, Svein Richard Brandtzaeg, em um comunicado.

“É totalmente inaceitável e rompe com o que a Hydro representa. Em nome da empresa me desculpo pessoalmente com as comunidades, as autoridades e a sociedade”, completou.

As autoridades brasileiras suspeitam de que a empresa tenha contaminado a água no município de Barcarena, onde se encontra a fábrica, com resíduos de bauxita que teriam transbordado do depósito da fábrica após as fortes chuvas de 16 e 17 de fevereiro.

O grupo norueguês recebeu duas multas de R$ 20 milhões cada, a primeira por “atividades potencialmente contaminantes sem licença ambiental válida”, e a segunda, por “operar uma tubulação de drenagem também sem licença”.

REDUÇÃO DA PRODUÇÃO

Um juiz do estado do Pará também obrigou a empresa a reduzir em 50% a produção de sua fábrica de alumínio.

De acordo com o Instituto Evandro Chagas, a “lama vermelha” registrada após as chuvas pode representar riscos para pescadores e outras comunidades próximas à fábrica, com níveis elevados de alumínio e metais tóxicos na água.

De acordo com a empresa, o vazamento não está relacionado com as tempestades de fevereiro.

“Toda a água da chuva e de superfície da refinaria da Alunorte deveria ter sido levada para o sistema de tratamento de água”, afirmou o grupo norueguês.

A Norsk Hydro contratou uma auditoria independente da empresa de consultoria SGW Services para esclarecer o caso e, na última sexta-feira (16), anunciou um investimento de 500 milhões de coroas (R$ 210 milhões).

TRAGÉDIA AMBIENTAL

A Hydro Alunorte, que pertence em 92,1% à Norsk Hydro, produz 5,8 milhões de toneladas de alumina ao ano. A alumina, extraída da bauxita, é a principal matéria-prima para a produção do alumínio. As ações da Norsk Hydro perderam 15,82% de seu valor no último mês.

A gestão dos rejeitos de mineração é um tema sensível no Brasil, que registrou, em 2015, a pior tragédia ambiental de sua história: o rompimento de uma barragem com quase 40 milhões de metros cúbicos de resíduos de mineração em Mariana, Minas Gerais.

O tsunami de lama matou 19 pessoas, destruiu várias cidades e percorreu mais de 600 quilômetros pelo rio Doce até o oceano Atlântico, devastando fauna e vegetação em sua passagem.

Leia também:
Ouro coloca Itaituba no 5º lugar da produção mineral do Pará no ano

  • 3
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Hydro reconhece que contaminou rio com bauxita em Barcarena, no Pará

  • O CEO da empresa, Svein Richard Brandtzaeg, em um comunicado. “É totalmente inaceitável e rompe com o que a Hydro representa. Em nome da empresa me desculpo pessoalmente com as comunidades, as autoridades e a sociedade”, completou.
    Tá é só isso…… E fica por isso mesmo….. Esse Canalha …. Sim, És um canalha Vagabundo!

    Não é a Noruega que outro dia atras, deu lição de moral no Brasil, queria ensinar Meio Ambiente….éée´ ao Brasil….. Pai d”eguá…essa não!.

    Em qualquer outro Pais, até na Eritreia, esse Senhor estaria preso. E se Fecharia as portas dessa Refinaria da Norueguesa.

    Cadê o MP do Pará….Ei MP……. ei MP……. Vamos pra cima ….. Pau no lombo sem massagem…. Quero ver, agora ?

    Se fosse qualquer caboclo….. queimando folhas , vocês estavam……..Massacrando.

    Ei MP… do Pará….. Ei MP….. e agora vão colocar o Galho dentro?

    No aguardo……………………??????????????????????/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *