Pará tem 66 barragens; duas são de alto risco; na região, MRN lidera com 25, Brumadinho
Casa soterrada pela lama em Brumadinho (MG), onde a barragem rompeu

Das 19 barragens de rejeitos de minério com alto risco de acidentes no Brasil, 12 ficam em Minas Gerais. Isso equivale a 63,1% do total. Duas delas têm potencial de dano médio, e para as outras 10, ele é considerado alto.

Os dados constam no relatório mais recente publicado pela Agência Nacional de Mineração (ANM) sobre a situação das barragens de minério brasileiras.

No Pará, há duas barragens na categoria de alto risco — ambas em Curionópolis.

ANM considera alto o risco de acidente quando há problemas nas características técnicas do local ou o estado de conservação da barragem é ruim.

Já o potencial de dano é medido pelo tamanho do estrago que pode ocorrer caso haja rompimento da estrutura, “graduado de acordo com as perdas de vidas humanas e impactos sociais, econômicos e ambientais”, explica a entidade.

As barragens com alto risco de acidente de MG estão localizadas nas cidades de Belo Horizonte, Brumadinho, Itabirito, Mariana, Ouro Preto e Rio Acima. Apenas outros três estados brasileiros têm barragens de minérios com o mesmo grau de risco. São três em Mato Grosso, duas no Pará e outras duas em Rondônia.

De acordo com o mapeamento da ANM, o risco de acidentes é médio em 54 barragens de rejeitos de minério. Nas outras 376, esse potencial é considerado baixo. Com relação aos danos que poderiam ocorrer caso houvesse acidentes nesses locais, a proporção se inverte. Em 223 barragens, ele é considerado alto.

Em 142, médio, e em apenas 84, baixo 

PARÁ

De acordo com o DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral), o Pará tem 66 barragens, duas delas consideradas de alto risco. As demais estão catalogadas como de baixo risco.

Na região do Baixo Amazonas paraense, as barragens somam 29, sendo 25 na área de extração de bauxita da MRN (Mineração Rio do Norte), em Oriximiná, e 4 na área da Alcoa, em Juruti.

Com informações da Agência Lupa e redação do Blog do Jeso

Leia também:
6 rapidinhas. Jarbas sai da Susipe, o interventor do CRA no Pará, barragens em Juruti e Oriximiná…

  • 652
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

4 Comentários em: Pará tem 66 barragens; duas são de alto risco; na região, MRN lidera com 25

  • JESO CARNEIRO O MELHOR E MAIS CONFIÁVEL BLOG DO OESTE DO PARÁ, ESTA MATÉRIA VEM A CALHAR MUITO BEM, SE AS BARRAGENS DA ALCOA ARROMBAR OS FUNCIONÁRIOS DO INCRA DO SETOR DE CRÉDITO IRÃO BATER PALMAS , MOTIVO , NÃO TERÁ COMO O MPF E POLÍCIA FEDERAL CONTAR QUANTAS CASAS A ACOJURVE CONSTRUIU DAS 1925 CASAS , LIBERADAS, NÃO VEJO A HORA DELA ARROMBAR

    • Espero que nosso governador Hélder Barbalho fiacalize a fundo . mineradoras! Assim ele disse em.uma reportagem! Que iria fiscalizar URGENTE essas mineradoras aqui no Pará!😰

  • Espero que nosso governador Hélder Barbalho fiacalize a fundo essas mineradoras! Assim ele disse em.uma reportagem! Que iria fiscalizar URGENTE essas mineradoras aqui no Pará!😰

  • Jeso é claro que todos estamos vendo (com muito lamento e revolta) o que resultou a reincidência criminosa da poderosa multinacional Vale. Mariana e Brumadinho viraram um verdadeiro mar de lama e sangue pra mineração brasileira e agora a “moleza” acabou.
    Quem vacilar vai “rodar”. MRN, Alcoa, Hydro (essa então…!!!), só pra citar as “nossas”, não vão querer pagar pra ver. Ou vão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *