Santarém, Parintins e Porto Velho foram destaques de investimentos em 2018, revela FNP
Santarém: crescimento de mais de 160% em investimentos

Levantamento feito pelo anuário Multi Cidades – Finanças dos Municípios do Brasil, lançado neste mês pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), revela que cidades do Norte do país conseguiram elevar os investimentos realizados em obras e compras de equipamentos em 2018, no comparativo com 2017.

Parintins (AM), Porto Velho (RO) e Santarém (PA) foram os principais destaques na região entre as cidades selecionadas pelo estudo.

 

Nesse grupo, Parintins registrou a maior alta: 389,3%, passando seus investimentos de R$ 3 milhões, em 2017, para R$ 14,8 milhões, em 2018. A cidade passou do quinto maior gasto para o último na região entre as 16 cidades selecionadas.

Porto Velho, capital de Rondônia com mais de 510 mil habitantes, ampliou em 215%, totalizando R$ 75,3 milhões no ano passado, enquanto que Santarém teve um crescimento de 163,3%.

Quedas

Quedas acentuadas ocorreram em 4 cidades dentre as selecionadas por Multi Cidades na região: Ji-Paraná (RO), de 42,5%, de Araguaína (TO), de 24,2%, Palmas (TO), com 12,2%, e Belém (PA), com 0,2%.

No caso de Palmas, o município havia elevado seus investimentos em 2017, em 33,6%. Os valores são corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) médio de 2018.

A capital Manaus, com 2,1 milhões de habitantes, foi a que mais investiu na região: R$ 430,8 milhões em 2018, aumento de 20% se comparado com 2017, com R$ 359 milhões. O investimento per capita da cidade foi de R$ 200,80.


Os 10 maiores investimentos no Norte

https://4.bp.blogspot.com/-Op7FXLgYZYo/XbcfKXjzBEI/AAAAAAAAgCM/yH1BhZNALsct0xkjeZp2xWnfRky-MMp9wCLcBGAsYHQ/s1600/quadro%2B1.jpg

Dos valores per capita, Rorainópolis (RR) foi o grande destaque com um montante de R$ 1.321,78 por habitante. O segundo município dentre os selecionados pela publicação foi Boa Vista (RR), com R$ 661,80, que detém também a segunda posição entre os maiores montantes investidos das cidades selecionadas, de R$ 248,4 milhões em 2018, uma alta de 14,2%.

Em valores absolutos, depois de Manaus e Boa Vista, estão Belém (R$ 212,9 milhões, queda de 0,2%), Santarém (R$ 88,7 milhões, alta de 163,3%) e Marabá (R$ 84,2 milhões, com aumento de 82,5%).

Em sua 15ª edição, a publicação utiliza como base números da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentando uma análise do comportamento dos principais itens da receita e despesa municipal, tais como ISS, IPTU, ICMS, FPM, despesas com pessoal, investimento, dívida, saúde, educação e outros.

 

O Multi Cidades – Finanças dos Municípios do Brasil foi viabilizado com o apoio da Estratégia ODS, União Europeia, ANPTrilhos, Huawei, Universidade Municipal de São Caetanos do SUL, Saesa, Sanasa Campinas e Prefeitura de São Caetano do Sul.

Com informações da FNP

— LEIA também: Ação contra mineradora de Porto Trombetas chega à fase de alegações finais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *