A PEC do Orçamento irá promover o crescimento  do oeste do Pará, afirma Hélio Leite , Deputado Hélio Leite
Hélio Leite, autor da PEC do Orçamento

Com municípios que estão distantes até 1.400 quilômetros de Belém, o oeste do Pará é uma das regiões que deve sofrer influência positiva direta com a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Orçamento Impositivo.

A afirmação é do autor da PEC, deputado federal paraense Hélio Leite (DEM).

Ao falar das alterações feitas no Senado e perspectiva para aprovação na Câmara, o parlamentar destaca que a consolidação do pagamento das emendas de bancada será decisiva para incrementar a economia regional com investimentos, principalmente no que tange às obras estruturais.

Segundo Hélio Leite, os constantes contingenciamentos não permitiam a execução de obras estruturantes como a construção de pontes, pavimentação de rodovias, construção de hospitais, escolas, entre outros projetos relevantes para melhorar a qualidade de vida da população e consequentemente fomentar o desenvolvimento regional.

A exemplo de Santarém, cidade polo do oeste paraense, muitos outros municípios esperam por estes investimentos em obras estruturantes, o que deve tirar do papel muitos projetos que visam promover o crescimento da região. Algumas cidades, como Alenquer, Juruti, Santarém e Belterra, por exemplo, são as que, segundo o parlamentar, vão poder comemorar.

Para esses municípios, Hélio Leite empenhou emendas que somam R$ 3,8 milhões, para equipamentos de unidades de saúde, centros de esportes, ônibus escolares, academias ao ar livre, maquinários agrícolas, entre outros.

As emendas estão distribuídas da seguinte forma:

— Santarém: R$ 1.944.076,60;

— Belterra: R$ 1.250.000,00;

— Juruti: R$ 125.000,00 e

— Alenquer: R$ 518.750,00.

Ainda segundo o deputado, as mudanças na PEC feitas no Senado em nada altera o otimismo de parlamentares que defendem a aprovação proposta como iniciativa importante para a realização de grandes obras por todo o país.

APOIO DE BOLSONARO

Hélio Leite lembrou que a PEC, que tramita desde 2015, no seu primeiro ano de mandato, recebeu o apoio à época do então deputado Jair Bolsonaro, hoje presidente da República.

“Eu colhi mais de 200 assinaturas na época e comecei ali a consolidar essa conquista que não é minha, mas de todos os parlamentares e do Brasil”, analisa.

Com as emendas de bancada se tornando obrigatórias, os estados devem ter algo em torno de R$ 4 bilhões a mais a partir de 2020 para aplicar em obras definidas em conjunto pelos deputados e senadores de cada estado.

Leia também:
Matéria da Susipe é para atingir Cássio Andrade, que não quer se aliar a Helder, diz advogado

  • 84
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: A PEC do Orçamento irá promover o crescimento do oeste do Pará, afirma Hélio Leite

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *