A migração dos Hage para Castanhal em busca do Executivo. Por Dornélio Silva, Junior Hage - deputado
Deputado Júnior Hage, votação expressiva em Castanhal

A família Hage dominuou por um bom período a política em alguns municípios da Calha Norte, região oeste do Pará.

Os municípios com maior presença política dos Hage foram Monte Alegre, Prainha e Almeirim. O patriarca da família, José Alfredo Hage, com 29 anos foi o 1º prefeito do município de Prainha. E por duas vezes foi prefeito de Almeirim.

Dornélio Silva (*)

Alfredo Hage (pai) foi deputado estadual por 2 mandatos. O irmão de Júnior Hage, Gandor, foi duas vezes prefeito de Prainha e uma de Almeirim. Sua irmã, Patrícia, foi eleita prefeita de Prainha em 2012. A matriarca, Rosa Hage, foi presidente do TCM e deputada estadual.

A decadência: Gandor Hage ganha a eleição para a Prefeitura de Almeirim em 2004, mas não consegue se reeleger em 2008. Com problemas nas contas de Prainha e Almeirim, Gandor está com seus direitos políticos cassados.

Patrícia se elege prefeita de Prainha em 2012; em 2016 tenta defender seu mandato, mas não consegue se reeleger. Sua mãe, Rosa, em 2016 e com 72 anos de idade, tenta a eleição para a Prefeitura de Almeirim. Perde para uma novata na política Adriane Bentes, filha do ex-prefeito de Almeirim Aracy Bentes.

Os Hage vem perdendo os executivos, não tendo nenhuma prefeitura daquela região sob seu domínio, a última foi Prainha, município onde pai, filho e filha dominaram por longos anos. Resta apenas o cargo legislativo, de deputado estadual de Júnior Hage, que teve votação expressiva no oeste paraense.

Em Monte Alegre, ele obteve 9.288 votos; Prainha conseguiu 5.271 votos; Almeirim, 2.973 votos; em Óbidos, 3.766 votos.

A migração dos Hage da Calha Norte para as plagas castanhalenses para tentar voltar ao Executivo não será tarefa fácil. As luzes se acenderam para Júnior Hage por que foi em Castanhal que ele obteve a terceira maior votação para deputado estadual, conseguindo 5.224 votos no município.

Para aportar políticamente em Castanhal, Júnior Hage não está caindo de paraquedas. Ele articula com grupos políticos locais que já tem história no município.

Tenta se aliar ao grupo político do ex-prefeito Paulo Titan, podendo ser uma alternativa de nome. Resta dizer que Hage ainda vai encontrar o grupo político do deputado do DEM Hélio Leite que se soma ao ex-deputado estadual Márcio Miranda.

Lembrando, ainda, que apesar de não ter um grupo político formalizado, o prefeito outsider atual, do PPS, está com a máquina na mão e vai tentar a reeleição.

Portanto, a eleição de 2020 para Júnior Hage vai ser um treino para as próximas eleições municipais. Ele pisa em um novo campo político já dominado por famílias e caciques políticos locais.

A semente dos Hage sendo plantada em Castanhal terá adubo suficiente para crescer?

— É cientista político e dirige o instituto de pesquisa paraense Doxa.

Leia também:
Deputado do Pará eleito pelo PHS no ano passado assina ficha de filiação ao Podemos

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

6 Comentários em: A migração dos Hage para Castanhal em busca do Executivo. Por Dornélio Silva

  • Só queremos essa família bem longe dos cofres públicos de Monte Alegre. Que tem a décima oitava economia do Pará eles tentaram por anos controlar essa prefeitura última vez tentaram por de baixo dos panos lançando Anselmo picanco pra prefeito, A população não foi besta em 2016.

    • A POPULAÇÃO não foi besta ? Elegeram o maior ditado da história de mte alegre pra prefeito- o tal de Jardel, que graças ao poder judiciário este já se encontra inelegível e vai ficar bem longe de mte alegre junto com sua mulher obidense.

  • Rosa Hage, a matriarca, tambem foi prefeita de Prainha

  • Pelo amor de …😨😨 ainda bem que não moro por lá, cidade de minha falecida madrinha e primas. Que as forças benevolentes da natureza proteja os castanhalenses já abastecidos de políticos corruptos há anos e sua modelo cidade.
    A política precisa de renovação, de novas caras, e com propósitos mais definidos de agenda pública de governo. Basta de elegerem políticos oportunistas que nada fazem a não ser ferrar tudo mais ainda, que o diga o sofrido povo de Praínha e Almeirim, entregues à própria sorte.👎

  • Kkkkkk
    Engraçado que a pessoa que escreveu a matéria pareceu estar narrando a saga de uma dinastia medieval ou parte de uma trilogia. Kkkkk Interessante o estilo da escrita, mas não pra falar sobre esses políticos imundos.

  • Tem é nada pra eles. É coelho na cabeça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *