Frase do dia, de Luís Carlos Honório de Valois Coelho, juiz do AM

Sou a favor da regulamentação. As drogas já estão liberadas. Se você for à esquina, você compra”

Luís Carlos Honório de Valois Coelho, polêmico juiz titular da Vara de Execução Penal do Tribunal de Justiça do Amazonas, em entrevista ao jornal El País.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

5 Comentários em: Frase do dia

  • Polemico que nada ! Um Juiz inteligente, conhecedor da realidade e com entendimentos esclarecidos…. pena que o Sistema Judiciário tem poucos como ele !!!

  • ADOTAR A “TEORIA DO FATO CONSUMADO” COMO FUNDAMENTO PARA LIBERAÇÃO DO COMÉRCIO DAS DROGAS É FALACIOSO E POUCO CONTRIBUI PARA UM DEBATE RACIONAL SOBRE TEMA TÃO ESPINHOSO, CUJOS FUNDAMENTOS ENVOLVEM VARIÁVEIS SOCIAIS, CULTUAIS, JURÍDICAS E POLÍTICAS, BEM COMO DE SAÚDE.
    PELO RACIOCÍNIO DO MAGISTRADO AMAZONENSE, É POSSÍVEL CONCLUIR-SE QUE SE SE DEVE LIBERAR E REGULAMENTAR O COMÉRCIO DE DROGAS, QUE É DIFERENTE DO USO, TERÍAMOS DE PENSAR TAMBÉM NA REGULAMENTAÇÃO TAMBÉM DA CORRUPÇÃO (ATIVA E PASSIVA), POIS ESTÁ DISSEMINADA EM TODA A SOCIEDADE BRASILEIRA, SENDO TOLERADA POR ANOS E FIO E SOMENTE HÁ POUCO TEMPO SERIAMENTE COMBATIDA. DEVER-SE-IA FAZER O MESMO COM OS CRIMES TRIBUTÁRIOS, CUJO CONDUTA DEVERIA SER PERMITA TAMBÉM PELOS MESMOS FUNDAMENTOS.
    O DEBATE É MAIS PROFUNDO E PASSARIA, INCLUSIVE, PARA AQUELES NÃO SÃO FAVORÁVEIS A REGULAMENTAÇÃO DO COMÉRCIO DE DROGAS, SOBRE QUE TIPO DE DROGAS PODERIAM SER LIBERADAS, LOGO NÃO SERIAM TODAS AS CONDUTAS RELATIVAS ÀS DROGAS HOJE ILÍCITAS QUE DEIXARIAM SER CRIMINALIZADAS.
    RESPOSTAS PRECIPITADAS A PROBLEMAS COMPLEXOS LEVAM À SIMPLIFICAÇÕES PERIGOSAS E FALACIOSAS.
    OS RESULTADOS COSTUMAM SER DESASTROSOS.

    • Sempre desconfie da famosa “solução simples”! O estado da Califórnia está regulamentando toda a cadeia (no sentido comercial.. RS) da maconha. O controle, para ser efetivo e compensar os danos sociais inerentes ao vício, passa por uma tributação considerável, e um cenário que já se prevê é o de que a maconha vendida legalmente será muito mais cara que a vendida no mercado ilegal, portanto, ainda haverá ações de combate ao comércio irregular, que antes era tráfico e os usuários que comprarem a maconha ilegal ainda estarão sujeitos a penalidade. A população mais pobre continuará a comprar droga com o traficante, num futuro próximo, comerciante ilegal. Continuará sujeita a lei, mas para o cidadão de posses, que pode andar com escolta, que pode ir ao coffee-shop degustar um blend de várias canabis homogenizadas é ótimo, mas o preto e pobre ainda ficará marginalizado, nesse futuro, num comércio e não tráfico. O que mais me irrita é que os intelectuais que defendem isso não são sinceros, não dizem abertamente pq querem a tal descriminalização das drogas, que querem poder saciar seu vício sem qualquer preocupação, preocupação consigo mesmo, pq desde que saciada sua vontade, o destino do preto e pobre já não importa mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *