Do PSD, Delegado Éder Mauro se livrou do processo em votação unânime da 2ª Turma do Supremo
STF julga improcedente ação penal contra deputado federal do Pará, Eder Mauro

O STF (Supremo Tribunal Federal) julgou improcedente uma das duas ações penais em tramitação na corte contra o deputado federal paraense Delegado Éder Mauro (PSD – foto).

O julgamento, por votação unânime, foi realizado na terça-feira, 13, pela 2ª Turma do Supremo, presidida pelo ministro Gilmar Mendes, que também foi o relator do caso.

Leia também
Os 4 políticos do Pará e Amazonas que são alvos de ações penais no STF.

Éder Mauro era acusado de crime de ameaça.

Ainda tramita no STF contra o parlamentar a AP de nº 989, em que ele é acusado de crime de falsidade ideológica.

O mandato do delegado da Polícia Civil do Pará termina em dezembro de 2018. Neste ano, ele foi candidato a prefeito de Belém e ficou em 3º lugar. Obteve 16,53% os votos válidos da capital paraense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *