5 notas curtas sobre o resultado das eleições deste ano no Pará, pesquisa e urna eleitoral
O Pará tem 5,4 milhões de eleitores

1 Caiu a votação de Helder. O candidato do MDB teve 1.795.992 (49%) de votos no 1º turno em 2014 no estado. Neste ano, o percentual de votos dele caiu para 47% (1.825.708 votos). Entre 2014 e 2018, o eleitorado paraense cresceu 5,9% — de 5,1 milhões para 5,4 milhões eleitores.

2 Em Santarém, 3º maior colégio eleitoral do estado, Helder amealhou 93.841 votos em 2018. Queda de apenas 2% em relação à votação obtida há 4 anos — 95.929 votos.  Lembrando que em 2014, o ex-ministro tinha como vice na sua chapa um santareno, o multicondenado Lira Maia.

3 A implantação da “governadoria regional” parece que não vingou. Pelo menos em Santarém — e nas urnas. A votação governista (Márcio Miranda) no município caiu 12% em relação a 2014 (reeleição de Simão Jatene). O candidato do DEM somou 36.093 votos. Há 4 anos foi 41.269 votos.

4 É estupendo o avanço eleitoral de Júnior Ferrari (PSD), eleito deputado federal, em Santarém. Pulou de 2.193 votos em 2014 para 9.940 votos neste ano. Salto triplo carpato de mais de 300%. Performance que contou com o apoio de 4 vereadores: Chquinho das Umes e Jandeilson Pereira, ambos do PSDB, Sílvio Neto (PTB) e André do Raio-X (DC). 

5 Exatos 470 candidatos a deputado estadual tiveram voto em Santarém. Alexandre Von, com 23.250, foi o mais votado. Desse grupo de 470, apenas 25 ultrapassaram 1 mil votos no município. Ou seja, 5%. A elite (mais de 10 mil votos) é composta de apenas 5 nomes: Von, José Maria Tapajós (19.566 votos), Marcela (13.476), Carlos Martins (10.508) e Antônio Rocha (10.319).

Leia também:
Helder e Márcio Miranda disputarão o 2º turno no Pará; Ibope errou pesquisa

  • 1
    Share

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: 5 notas curtas sobre o resultado das eleições deste ano no Pará

  • Pra que serve mesmo a governadoria regional?? Ou melhor vou reformular a pergunta: pra que serviu a governadoria regional??

  • discordo com a materia a “votaçao do helder caiu” pois em 2014 o helder estava coligado com o PT. e agora se juntar a votaçao de Paulo Rocha e helder daria muito mais de que em 2014. e em 2018 a diferença foi de quase 700 mil votos. diferente de 2014 que foi somente de 51 mil votos. leve em consideração que o helder ganhou em Belem e em toda região metropolitana. resumindo o helder ganhou em quase 130 municipios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *