Câmara de Santarém reprova contas de 2002 do ex-prefeito Lira Maia
Lira Maia fica inelegível por conta da reprovação das contas

Em sessão realizada nesta quarta-feira (2), a Câmara de Vereadores de Santarém reprovou as contas de 2002 do ex-prefeito multiprocessado Lira Maia (DEM).

A votação foi secreta.

Todos os 21 vereadores da Casa participaram da sessão. 11 votaram a favor, 3 contra e 7 votaram em branco.

 

Lira Maia precisava de 14 votos para aprovar a matéria. O parecer técnico do TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) foi pela não aprovação das contas, por “graves irregularidades”.

Com o resultado, o nome do ex-prefeito será incluído na lista dos inelegíveis do TCM a ser publicada no próximo ano, antes da oficialização das candidaturas a prefeito e vereador.

Dia histórico

A votação de hoje é histórica. Pela primeira vez o plenário da Câmara de Santarém se manifestou, via voto, sobre a prestação de contas de um prefeito.

As contas de 2002 não é a única do multiprocessado com parecer de reprovação do TCM. As de 2001 também foram reprovadas, inclusive em grau de recurso.

Lira Maia foi prefeito de Santarém por 8 anos — de 1997 a 2005.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

4 Comentários em: Câmara de Santarém reprova contas de 2002 do ex-prefeito Lira Maia

  • Antes tarde do qye nunca….esse Pais vive nessa impunidade…exemplo recente filho do presidente ex honesto Bolsonero…Flavio Bolsonaro….

  • Uma pergunta: quantos projetos o Pinto apresentou em sua volta a Câmara?

  • É necessário trazer a público, os nomes dos vereadores que votaram favoravelmente a aprovação das contas. São tão canalhas, quanto ele.

  • Este resultado foi articulado pelo’ ex-aluno” Nélio Aguiar e o Lira Maia sabe disso. Vem bala de prata nas eleições ano que vem,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *