Filho de Bolsonaro não responde a convite do MP para prestar depoimento, Plenário do Senado
Flávio Bolsonaro, senado eleito no ano passado

Apesar de ter afirmado que está “à disposição das autoridades” para contribuir com a investigação sobre o ex-assessor Fabrício Queiroz , o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) ainda não respondeu ao convite do Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ) para prestar depoimento na quinta-feira, informa o jornal O Globo.

Por ser parlamentar, Flávio Bolsonaro pode indicar a data em que deseja ser ouvido, o que também não fez.

A solicitação foi encaminhada em 21 de dezembro, quando Queiroz faltou pela segunda vez à oitiva marcada pelo MP-RJ, alegando razões de saúde. Dias depois, o ex-assessor disse em entrevista ao SBT ser um “homem de negócios”, o que explicaria a movimentação em sua conta, classificada pelo Coaf de “atípica”.

A assessoria do senador eleito disse que não conseguiu localizá-lo para responder se ele compareceria ao MP-RJ.

TRANSFERÊNCIAS E DEPÓSITOS

De acordo com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), foi registrada movimentação financeira de R$ 1,2 milhão, considerada atípica, nas contas do ex-assessor de Flávio Bolsonaro.

Queiroz recebeu sistematicamente em suas contas bancárias transferências e depósitos feitos por oito funcionários que foram ou estão lotados no gabinete parlamentar de Flávio na Alerj.

A suspeita é que o caso constitua desvio dos salários dos assessores, mas até agora não há provas que envolvam Flávio Bolsonaro em irregularidade.

Entre as movimentações atípicas registradas pelo Coaf, há também a compensação de um cheque de R$ 24 mil pago à futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, além de saques fracionados em espécie. O presidente eleito afirma que o cheque é parte do pagamento de uma dívida de R$ 40 mil.

O ex-assessor faltou duas vezes a depoimento marcado no Ministério Público Federal, alegando problema de saúde. Em entrevista ao SBT, Queiroz disse que o valor em dinheiro que movimentou em suas contas é fruto da compra e venda de veículos usados e que um câncer o impossibilitou de prestar depoimento.

Ele não explicou por que recebeu tantos depósitos de assessores de Flávio em sua conta e nem a origem do dinheiro. Limitou-se a dizer que vai esclarecer o assunto para o Ministério Público.Na entrevista, o ex-assessor também procurou eximir de responsabilidade Jair Bolsonaro.

Leia também:
Candidato a nº 1 do Ibama no Pará promete não atrapalhar agronegócio; áudio vazou

  • 7
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

8 Comentários em: Filho de Bolsonaro não responde a convite do MP para prestar depoimento

  • Jeso bom dia. E se o tal Queiroz fosse assessor, motorista, sei lá o quê, de um petista?

  • Quem não deve não teme !!! se está se esquivando de responder é presunção de culpa e não de inocência !!!! é só puxar uma pena da galinha ( o Queiróz) que vem o galinheiro todo ( o clã do Bozonazi) !!!!

  • este governo do Bolsonazi é um tremendo cavalo paraguaio!!! sai com mais de mil na largada e em dez minutos começa a refugar !!!!1

  • usando e abusando dessas prerrogativas ele pode marcar o seu depoimento para o dia do juizo final….

  • Esse canalha vai seguir os passos do Aécio Neves, ou seja, passar o maior tempo possível se escondendo atrás do maldito MORO PRIVILEGIADO.

  • a mamata acabou…. chora PT #IronicoON

  • este governo do bolsonazi tá parecendo um zoologico cheio de antas, hienas , vacas, burros cavalos !!!!! e esse tal de ferbosta deve ter um cérebro do tamanho de uma azietona !!! vaza bozomínion !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *