Lava Jato prende governador do Rio com autorização do STJ, Pezão, governador do Rio de Janeiro
Pezão, MDB, foi delatado por Carlos Miranda

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), foi preso na manhã desta quinta-feira, no Palácio Laranjeiras, residência oficial do chefe do Estado, informa o Poder360.

A ação é um desdobramento da operação Lava Jato e foi nomeada Boca de Lobo, segundo o site.

A ordem de prisão preventiva foi autorizada pelo ministro Félix Fischer, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), onde o governador tem foro. Pezão foi levado para a sede da Polícia Federal do Rio, localizada na praça Mauá.

A operação é baseada na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro do ex-governador Sérgio Cabral, que também está preso. Ao todo, são cumpridos 9 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão.

Eis os 9 presos:


Lista de presos

O objetivo da operação, que conta com a participação da Receita Federal e do Ministério público Federal, é reprimir os crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa e corrupção ativa e passiva, cometidos pela alta cúpula da administração do Governo do Estado.

A PF cumpre mandados de busca e apreensão na casa do governador, em Piraí, município do Rio de Janeiro; no Palácio Guanabara, sede do governo do Rio e em Juiz de Fora, Minas Gerais.

Entre outras coisas, Carlos Miranda detalhou o pagamento de mesada de R$ 150 mil para Pezão na época em que ele era vice do então governador Sérgio Cabral. Também, segundo o delator, houve pagamento de 13º de propina e 2 pagamentos de R$ 1 milhão como prêmio.

De acordo com o MPF (Ministério Público Federal), Pezão operou esquema de corrupção próprio.

Os documentos indicam que o pagamento de propina de 2007 a 2015 chegaram a cerca de R$ 40 milhões em valores atualizado. Segundo as investigações, Cabral tinha seus próprios operadores financeiros.

Em nota e no Twitter, o governador eleito Wilson Witzel (PSC), disse que confia nos trabalhos da Justiça, na condução dos processos pelo STJ (Supremo Tribunal Justiça) e pela PF. Segundo ele, os trabalhos da transição não serão afetados.

Esta é a 2ª vez que 1 governador é preso durante o cumprimento do mandato. O 1º foi José Roberto Arruda, ex-governador do Distrito Federal, em 2010.

No caso do governador de Brasília, a decisão da prisão foi tomada pela Corte Especial, órgão colegiado do STJ.

TRANSIÇÃO

Falta 1 mês para acabar o governo. Até o início de 2019, quando o governador eleito Wilson Witzel (PSL) assumirá o Palácio Guanabara, quem ficará à frente do Estado é Francisco Dornelles (PP), vice de Pezão.

A prisão de Pezão desperta insegurança nos servidores do Rio.

Na 3ª feira (27), o governador disse que anunciaria o pagamento do 13º salário dos servidores do Estado na 1ª semana de dezembro.

QUEM É

Luiz Fernando de Souza, 63 anos, nasceu no Rio de Janeiro. É formado em economia e administração de empresas pela Universidade Estácio de Sá e ingressou na vida pública na década de 80.

Foi prefeito de Piraí (RJ), município onde nasceu, de 1997 a 2005. Foi nomeado subsecretário estadual de Governo e de Coordenação pela então governadora do Rio, Rosinha Matheus, em 2005.

Foi vice-governador nas duas gestões de Sérgio Cabral (2007-2014) e foi eleito chefe do Executivo estadual em 2014.

Com informações do Poder360

Leia também:
Perfuga terá nome dentro do governo Bolsonoro; indicação de Helder Barbalho

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Lava Jato prende governador do Rio com autorização do STJ

  • NInguém está acima da Lei. Excelente trabalhod e combate a corrupção do MPF e Policia Federal, a nível Fedrela e MP e Polícia Civil a Nível Estadual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *