Ministro da Educação vira alvo de manifestação em Alter do Chão.
O ministro e sua esposa ontem à noite em Alter do Chão

O ministro Abraham Weintraub (Educação) se envolveu em uma discussão com ativistas em Alter do Chão (PA), distrito de Santarém, onde passa alguns dias de férias com a família.

O ministro foi abordado por ativistas do Engajamundo, uma rede de jovens organizados pelo Brasil. O grupo entregou a ele uma kafta, referência irônica ao episódio no qual ele errou a pronúncia do sobrenome do celebrado escritor Franz Kafka, chamando-o pelo nome da iguaria árabe.

 

O cartaz que uma manifestante segurava fazia referência também a outras polêmicas envolvendo Weintraub, como o anúncio de corte de verbas de três universidades por “balbúrdia” e a tentativa do ministro de explicar com chocolates o contingenciamento estendido a todas as federais.  

Weintraub reagiu. Pegou o microfone de músicos que faziam uma apresentação no local e disse que estava de férias com a família. Depois, disparou críticas contra o PT, Lula e até Che Guevara.

Vaiado pela maior parte dos que estavam jantando nos restaurantes com mesas na calçada, o ministro acabou atraindo mais manifestantes além dos ativistas do Engajamundo. Alguns chegaram perto e bateram boca com ele e a sua mulher, que saiu da mesa para defendê-lo, aos gritos.

“SEU BABACA”

Pouco antes de deixar a praça, o ministro chegou a pegar a filha caçula no colo enquanto discutia com um grupo de opositores. “Aqui ó, corajoso”, gritava, apontando para a menina em seus braços.

O ativista, um indígena, respondeu: “Eu também tenho filhos”. O ministro retrucou dizendo que não ia “à sua casa, enquanto você está comendo”, mas foi interrompido. “Você está na minha casa.”

Weintraub, então, afirmou que “não é porque você está com um cocar que você é mais brasileiro do que eu, seu babaca”. 

O ministro foi convencido pela família a sair e deixa o local sob gritos de “fazendo balbúrdia” e “fascista”.

A íntegra da matéria da Folha de S. Paulo você acessa neste link.

— LEIA também: Datafolha: 4 em 10 não conseguem citar medida positiva de Bolsonaro

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

10 Comentários em: Ministro da Educação vira alvo de manifestação em Alter do Chão. “Fascista”; vídeo

  • Vi os videos e nenhum momento presenciei alguma agressão verbal ou mesmo física. O que eu vi foi o ministro se utilizar de um microfone e começar o proferir palavras de baixão nível para um Ministro de Educação. Chamou todos de babaca e foi vaiado. Depois usou a filha para parecer uma suposta agressão…..

  • Cem por cento de certeza que esses manifestantes não sabem o que é FASCISMO.

  • Um absurdo a falta de educação desses “defensores da educação”. Total falta de senso,falta de respeito e despreparo social. Não conhecem os limites, e nem os usos dos espaços públicos, por isso que muitas vezes os representantes andam com segurança e o povo considera isso desnecessário. Todos devemos ter o livre direito de usufruir dos espaços públicos com segurança e tranquilidade. Chateado com o posicionamento desses “defensores da educação”.

    • Concordo com você é no minímo falta de respeito para com um servidor publico em férias com a família visitando nosso maior portal do turismo, é de mais, Não que seja adepto ou contra o governo,acho apenas falta de civilização, tem outros meios de expressar sua ideia. Lamento

  • O ministro da educação compartilhou um vídeo há uns 2 dias hostilizando e ironizando violência contra membros da UNE, dai ontem ele foi acuado por índios e universitários em Santarém e agora tá pagando de vítima do acaso dentro do próprio discurso que é a base do desgoverno do qual faz parte. Para o ministro da deseducação faltou uma Tuíria Kayapó pra esfregar o facão na venta de quem esgana povos originários com cortes na Educação e humilha o povo em redes nacional e internacional. E ele ainda quer passear onde seu governo impõe destruição. Xô, patife!

  • A Anta que pegou o microfone primeiro, para corrigir o ministro, disse que CAFTA é uma comida espanhola…. Kkkkkk…

  • TENHO NOJO DE PUXA SACO

  • E OS MOLEQUES DE RECADO DEFENDENDO O MINISTRO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *