Tribunal do Pará mantém ação penal contra prefeito de Tucuruí por crime de homicídio
Arthur Brito, réu em crime de homicídio

A Seção de Direito Penal, do Tribunal de Justiça do Pará, em reunião realizada na segunda-feira (1º), negou pedido de trancamento de ação penal, em habeas corpus, ao réu Artur de Jesus Brito, atual prefeito de Tucuruí.

A defesa do acusado alegou que a ação penal ajuizada pelo Ministério Público do Pará é inepta, não preenchendo os requisitos previstos na legislação penal vigente.

Artur Brito foi denunciado à Justiça por suposto envolvimento no homicídio em que foi vítima Jones Willian Silva Galvão, que era prefeito de Tucuruí e de quem Brito era vice.

 

Conforme o voto do relator do habeas corpus, desembargador Leonam Gondim da Cruz Junior, não há como acatar o pedido da defesa, considerando que a ação penal reúne os elementos aptos que demonstram indícios de autoria e materialidade do crime, devendo ter seu prosseguimento na Justiça.

O prefeito Jones William foi assassinado no dia 25 de julho de 2017, enquanto visitava obras de recapeamento da estrada de acesso ao aeroporto, localizada na área conhecida como Ocupação Cristo Vive.

Os executores chegaram em uma moto e dispararam várias vezes contra Jones William, que chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Regional de Tucuruí, mas não resistiu aos ferimentos.

LEIA também: Vereador ‘da moral e bons costumes’ é condenado por receber diárias ilegalmente

Com informações do TJ do Pará e redação do blog

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Tribunal do Pará mantém ação penal contra prefeito de Tucuruí por crime de homicídio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *