Zequinha Marinho pede retirada de sua assinatura do projeto que cria o Estado do Tapajós
Zequinha Marinho, senador do PSC

O senador paraense Zequinha Marinho (PSC) entrou com pedido, nesta terça-feira (20), no Senado para que seu nome seja retirado do projeto de decreto legislativo (nº 508/2019) que solicita a convocação de plebiscito para que a população do Pará opine sobre a criação do Estado do Tapajós. A informação é de O Liberal.

Projeto de Decreto Legislativo nº 508/2019, de autoria do senador Siqueira Campos (DEM/TO), foi protocolado no Senado no último dia 13 de agosto, onde constam as assinaturas de 27 senadores defendendo o projeto, entre eles, Zequinha Marinho (PSC) e Paulo Rocha (PT).

 

O senador Jader Barbalho (MDB) não assinou a matéria.

Se for aprovado, as cidades de Alenquer, Almerim, Aveiro, Belterra, Brasil Novo, Curuá, Faro, Itaituba, Jacareacanga, Juruti, Medicilândia, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Novo Progresso, Óbidos, Oriximiná, Placas, Prainha, Rurópolis, Santarém, Terra Santa, Trairão e Uruará, deixariam de pertencer ao Pará, passando a ser do estado do Tapajós.

— LEIA também: Pará tem 2,1 milhões de trabalhadores na informalidade, segundo o IBGE

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

10 Comentários em: Zequinha Marinho pede retirada de sua assinatura do projeto que cria o Estado do Tapajós

  • É lógico que o governador Helder, senador Jader Barbalho e seu pau mandado Zequinha Marinho, não serão a favor da criação do Estado do Tapajós, pois todos nós sabemos que o Estado do Pará será apequenado e muito com essa aprovação. “Sim” ao Estado do Tapajós e que os que são contra se f****!!!

  • Com tantas coisas para fazer
    Os politico querem cria referendo.
    Tão indo muitos bem parabéns

  • O Henderson Pinto não vai se manifestar a favor agora? Foi defensor no passado. Se manifeste lute pelo seu novo estado. Não se cale. Quero vê agora…

  • Com anos e anos de roubalheira no Pará e muita corrupção e nepotismo, dividir não vai piorar nada e tende a melhorar. A preocupação é as velhas raposas políticas e canalhas migrarem para o novo Estado e lá junto com seus familiares e amigos continuarem a roubalheira que fizeram no Pará, já basta q cada região do Estado já tem seus corruptos de “estimação”, e os motivos p/ emancipação são justos. Só como exemplo, muitos quilômetros no nordeste paraense são asfaltados levando lugares q não produz nada e só servem pro lazer de muitos dessa região em detrimento de áreas produtivas do Oeste no completo abandono, etc, etc… DIVIDIR JÁ! Deixem de papo furado!

    • Onde é quantos mil km de asfalto foram implantados no Nordeste do Pará?
      Que eu saiba o maior investimento do gênero está justamente no interior: a recuperação da PA 150 no trecho entre Belém e Marabá.
      Aliás, alguém já se perguntou se não seria melhor pegar o dinheiro do “Terminal Fluvial” e concluir a PA 370 entre Santarém e Uruará?
      Quem teve essa ideia de gênio?
      E o Tramoeste que leva energia de Tucuruí para o Oeste e Santarém e que não “conversa” com o LTE Amazonas que passa a pouco mais 100km da cidade. Essa brincadeira obrigou Novo investimento em transmissão de energia, encarecendo o preço do produto.
      E porquê as redes de fibras ópticas desses dois projetos não se entrelaçam em Santarém?
      Hoje já é possível pegar o seu carro bem cedo em Santarém e chegar em Belém à noite.
      Uma evolução e tanto nesse quesito.
      Quer melhorar: proponha concluir as rodovias do Baixo Amazonas – a partir de Monte Alegre – até Ponta de Pedras no Marajó em frente à Belém. De quebra ainda ligaria Macapá.
      O Estado tem condições tranquilas de executar um projeto desse.
      Porquê ninguém propõe.?
      Não adianta reclamar da classe política se a sociedade local não sabe o que quer, não têm prioridades.
      A gente precisa urgente se desvencilhar das amarras da mediocridade e ser mais prático, mais objetivo, mais pragmático.
      Do contrário, estaremos sempre reclamando.

      • com sertesa voce nao mora nesta regiao ou e chegado da familia barbalho que e contra porque possui grande frota de navegacao nesta regiao portanto monopolizam e ao mesmo tempo mantem o atrazo da mesma sol jair cunha moro em Ruropolis tenho um pequeno estabelecimento comercial e todos os dias temos que limpar todos os produtos empoeirados nao temos ruas pavimentadas nao temos agua encanada nao temos isgoto e temos pesoas que vivem no bem bom e nao ligam para o sofrimento que pasamos aqui nesta regiao e olha que moro na sede do municipio himagine quem vive a 40 ou 50 kilometros da cidade em vicinais muitas veses quando adoesem tem qurle vir dentro de redes nas costas de homens que se matam carregando paviolas par nao deixar doentes morrer

  • esse povo separatista é que nem mulher de malandro ! não cansam de apanhar !!! já esqueceram a ultima sova no plebiscito passado ??? eita memória curta !!!!

  • Estado do Matto Grosso do Nortte. Pra que sujar o Nome de tapajos. Viva is ggauchos e seus governadores e prefeitos. Fora paraenses, viva nois.

  • Estado do Tapajós já!!!
    A divisão é óbvio que será um bem para a região oeste do Pará.

  • Fraco!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *