Cobertura recorde: Pará vacina 99,15% do rebanho contra febre aftosa, Vacinação contra febre aftosa

A vacinação no estado é coordenada pela Adepará

Os resultados da vacinação do rebanho de bovinos na primeira etapa da campanha de combate à febre aftosa realizada no mês de maio foram recordistas para o Pará, com o alcance da marca de 99,15% de cobertura vacinal. A informação é da Agência Pará.

A campanha foi realizada de 1º a 31 de maio e vacinou 19.856.875 milhões de bovídeos (bovinos e bubalinos).

A Adepará (Agência de Defesa Agropecuária do Pará)  é responsável pela campanha, que tem importância estratégica para a balança comercial do estado.

O Pará está mantendo números crescentes, em razão de investimentos nas políticas de defesa animal no estado. Em 2015, a marca era de 98,89% de rebanho vacinado, e de 98,83% em 2016.

Com o percentual de 99,15%, o Pará ultrapassou os 90% da meta estipulada pela Organização Mundial de Saúde Animal. A campanha é realizada anualmente e dividida em duas fases.

Desde 2014, o Pará detém o status de livre de aftosa, com reconhecimento internacional.

DIVISAS DE ALTO RISCO

Em maio deste ano, a Adepará foi informada que o rebanho bovino do Pará está 100% livre da febre aftosa, após a conclusão do estudo epidemiológico para avaliação de transmissão viral no estado, realizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com a agência.

O relatório contém dados referentes aos 8 municípios paraenses localizados nas divisas com os estados do Amazonas e Amapá, áreas consideradas, respectivamente, de médio e alto risco para aftosa.

Para o diretor geral da Adepará, Luiz Pinto, alcançar índices cada vez mais expressivos é sempre um desafio, principalmente no que diz respeito à logística de levar a vacina até as localidades de difícil acesso em todo o estado, que possui rebanho de mais de 21 milhões de animais.

“Os resultados comprovam que o trabalho de toda a equipe técnica envolvida está de parabéns, e isso têm ajudado o Pará a se superar cada vez mais. Esse compromisso que temos conquistado dos produtores rurais também tem nos ajudado a vencer o desafio de manter a sanidade animal no estado”, declara.

SANIDADE

O gerente do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, Gorge Santos, explica que os animais devem ser vacinados para garantir a sanidade do rebanho do Pará.

“A vacinação do rebanho garante a sanidade animal e possibilita a abertura de mercado, a valorização do rebanho e o comércio de animais, produtos e subprodutos para dentro e fora do país. Por isso, reforçamos, junto ao produtor e pecuarista, as datas de cada etapa e onde adquirir as vacinas” disse George.

Leia também
Sindicância vai apurar conduta na UPA e HMS de médico preso por pedofilia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *