Médico

Costa Júnior foi contratado pela Semsa em 2015 e saiu em 2016

Um médico contratado pela Prefeitura de Santarém em 2015, exonerado no início de 2016 e que recebeu quase 10 mil reais de salário até o início de 2018 pode ser a ponta solta de um grande esquema de corrupção dentro da Semsa (Secretaria Municipal de Saúde) que atravessou incólume as gestões dos prefeito Alexandre Von (2013-2016) e do primeiro ano de mandato de Nélio Aguiar (2017).

Uma sindicância foi aberta há poucos dias na Semsa para apurar o fato, que já teria sido comunicado ao MP (Ministério Público) do Pará.

As investigações correm sob sigilo.

Suspeitam-se que há outros casos similares ao do médico Paulo Roberto da Silva Costa Júnior, formando na Uepa (Universidade do Estado do Pará), campus de Santarém, há 3 anos.

O Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Santarém, acionado pelo portal Jeso Carneiro, confirmou a irregularidade.

“O Secretário de Saúde, Edson Filho, encaminhou o caso à Procuradoria Geral do Município para que todas as medidas jurídicas cabíveis sejam tomadas, assim como deu ciência ao Ministério Público [do Pará]”, disse, em nota, a Semsa.

A descoberta do esquema levou, inclusive, a Secretaria de Saúde a realizar um recadastramento de todos os servidores que estão lotados na pasta.

A Semsa está entre as secretarias que mais tem funcionários municipais. Só fica atrás da Semed (Secretaria Municipal de Educação).

Médico Paulo Roberto da Silva Costa Júnior

Dados cadastrais de Costa Júnior no CFM (Conselho Federal de Medicina)

QUEM É O MÉDICO

Paulo Roberto da Silva Costa Júnior foi contratado pela Prefeitura de Santarém em maio de 2015, pouco meses depois de ser diplomado médico pela Uepa.

O prefeito à época era Alexandre Von (PSDB).

Costa Júnior foi escalado para trabalhar no programa ESF (Estratégia Saúde da Família), no bairro Livramento, e também na UBS (Unidade Básica de Saúde) 24h do bairro Nova República, como plantonista.

O salário fixo dele era de R$ 6.456,00, sem contar a parte variável, oriunda dos plantões.

Ao todo, chegava a receber quase R$ 10 mil por mês, bruto.

Sua carga horária era de 40 horas.

Em fevereiro de 2016, o médico santareno pediu desligamento de suas funções, encerrando vínculo empregatício com o município.

Dez meses depois, Nélio Aguiar (DEM) assumiu o cargo de prefeito. E o nome do médico continuou a constar na folha de pagamento da prefeitura.

O último salário pago a Costa Júnior foi em janeiro deste ano: R$ 6.544,80, conforme consta no Portal da Transparência.

medico - semsa - contracheque - Costa Júnior

Salário de janeiro deste ano pago ao médico Costa Júnior

Em dezembro de 2017, por exemplo, a Semsa pagou ao médico R$ 9,6 mil.

Ele também trabalhou no HRBA (Hospital Regional do Baixo Amazonas), com sede em Santarém. Mora atualmente, conforme apurado, em Belém, onde faz curso de especialização.

OUTRO LADO

O portal Jeso Carneiro tentou contato com Costa Júnior, mas não obteve êxito.

Localizou o advogado Alexandre Fontes de Mello Gonçalves, que trabalha em Belém e presta serviços advocatícios ao médico, informando-o sobre o caso. Até o fechamento desta reportagem, no entanto, não nos foi remetido o contraponto.

Abaixo, a íntegra da nota da Prefeitura de Santarém sobre o caso.

“A Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), para manter a transparência no serviço público, esclarece que: o médico em questão, começou a prestar serviço no município, no dia 5 de maio de 2015, na Estratégia Saúde da Família(ESF) do Livramento e na Unidade Básica de Saúde 24 h da Nova República, como plantonista. Na época, o salário fixo era de R$ 6.456,00, mais plantões variados.

O profissional solicitou desligamento de suas funções no dia 24 de fevereiro de 2016, encerrando assim, vínculo empregatício com a PMS.

A Semsa solicitou atualização de cadastro de todos os servidores e abriu sindicância para apurar irregularidade envolvendo o profissional em questão.

O Secretário de Saúde, Edson Filho, encaminhou o caso à Procuradoria Geral do Município para que todas as medidas jurídicas cabíveis sejam tomadas, assim como, deu ciência ao Ministério Público.

A Prefeitura de Santarém reitera o compromisso que tem com a transparência e responsabilidade com o serviço público e com a sociedade santarena.”

Leia também:
Óbidos paga fornecedores, mas faltam medicamentos nos postos de saúde

  • 2
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

8 Comentários em: Médico “fantasma” pode ser a ponta solta de esquema de corrupção dentro da Semsa

  • Mais um esquema?

  • Não sei nada em relação ao pagamento ou não de salário indevidos, mas tirei alguns plantões com ele na UBS 24h de Nova República e é um excelente profissional.

  • Se fosse nos estados ununidos a policia tinha dado voz de prisao para esses advogados, o cara nao pode afrontar assim a policia e bater no peito dizendo que vai levar seu cliente embora desmoralizando o trabalho do GTO. Só em Santarém mesmo.

  • Tem coisa errada aí, como esse médico saiu em Fevereiro de 2016, se em Agosto so mesmo ano, ele estava assistindo o meu pai que estava internado no hospital municipal, e por sinal um excelente médico.

  • Pelo visto esse “médico” se formou e logo se especializou na profissão atualmente mais lucrativa no Brasil, a “corrupção” É o fundo do poço.

  • e so contrar o dr.pixilingua,dr.paulao eles sao bom em especializaçao de fofoca

  • Eleitores desonestos pedindo onestidade dos politicos

  • SERA QUE GANHA O DR.LINGUA DE LEQUE E LINGUA DE NAVALHA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *