Blog do Jeso

Governo Temer

Sem a saída de Temer não teremos paz e estabilidade política mínima

Michel temerMichel Temer e seu aliado Rodrigo Maia

 

por Airton Faleiro (*)

 
A permanência de Temer na Presidência da República não ajuda em nada, nem seus aliados.

Sua demora só se “justifica” por duas razões:

1 – Sua defesa jurídica nos processo judicial que vai responder. Se renuncia, por exemplo, se torna réu confesso.

2 – Precisa dar tempo para seus aliados repactuarem entre si a permanência no poder sem ele na presidência. Assim que isso estiver resolvido, ele será descartado, talvez de uma forma mais leve, já que o mesmo cumpriu um papel preponderante para eles, até então.

No entanto, sua permanência atrapalha muito em aspectos mais relevantes.

Vejamos:

Ler mais

  • 1
  •  
  • 1
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    3
    Shares

Frase do dia

Frase do dia, de dom Leonardo Steiner

… não vejo condições éticas de ele continuar [no cargo]. Não se trata apenas do áudio, trata-se de uma questão ética”

Leonardo Ulrich Steiner, bispo e secretário-geral da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), sobre o presidente Michel Temer, após a revelação de detalhes de seu encontro com o empresário Joesley Batista, do grupo JBS, em março.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cai Temer e Aécio e o consórcio do golpe de mantém no poder

TemerTemer afirma que não vai renunciar e afunda o país ainda mais na crise

 

por Airton Faleiro (*)

 
Não acredito que Temer se segure na Presidência da República. Ele saindo (de uma forma ou de outra), teremos uma nova eleição para presidente do Brasil.

De forma resumida, só vejo dois cenários que se avizinham:

1 – Uma PEC estabelecendo eleições diretas, quando o povo escolhe o novo presidente;

2 – Com a saída do Temer, Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, assume a Presidência da República e convoca eleição indiretas em 30 dias;

Na minha opinião, tudo caminha para o segundo cenário, ou seja: eleições indiretas, sem o voto popular.

Ao analisarmos a conjuntura política, devemos deixar de lado o que desejamos e ver, sem paixões, o que é mais provável acontecer (isso não impede que lutemos pelo que acreditamos ser melhor para o país, nos posicionando contra o que poderá vir acontecer).

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Frase do dia

Frase do dia, de boris fausto

O problema da sociedade é essa ideia de que ‘ninguém presta’. Essa ideia é muito perigosa. Ela abre um espaço muito perigoso”

Boris Fausto, historiador, sobre o grave cenário político que o Brasil atravessa. Para ele, nunca antes na história desse país houve uma crise tão grande e tão dramática. Neste link, a entrevista dele na íntegra.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Frase do dia

Frase do dia, de Michel Temer

Há quem queira me tirar do Governo para voltar aos tempos em que faziam tudo o que queriam com o dinheiro público e não prestavam contas a ninguém”

 
Michel Temer, presidente do Brasil, em novo pronunciamento ontem, 20, ao atacar seus delatores e tentar anular as provas que o envolvem em graves suspeitas de corrupção.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Não quer calar. Helder pedirá exoneração ou vai esperar o apagar das luzes?

Não quer calar. Helder pedirá exoneração ou vai esperar o apagar das luzes?Helder e Temer se cumprimentam na posse do ministro da Integração Nacional. Foto – divulgação

 
O ministro paraense Helder Barbalho (Integração Nacional) vai pedir a exoneração do governo-que-paga-suborno ou vai esperar o apagar das luzes como fez com faro oportunista no governo petista de Dilma Rousseff?

Leia também
Placas e Santarém participam da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Peça publicitária do 1º ano de governo deixa de fora Michel Temer

Peça publicitária do 1º ano de governo deixa de fora Michel Temer

Coluna Painel, da Folha de S. Paulo, hoje, 12:

Para marcar o primeiro ano de Michel Temer no Planalto, o governo produziu um comercial de 60 segundos para a TV.

O filme mostra sua gestão como um caminho para colocar o país nos trilhos, destaca a luta pela aprovação das reformas e pede otimismo e confiança.

O presidente, porém, não aparece na peça.

Ele e outros políticos foram deixados de fora, medida para tempos de rejeição e panelaços. A publicidade é calçada na fala de um narrador e imagens de gente comum.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Videos
Canal direto
Canal Diteto
Prestação de Contas
Twitter


Colunistas
Sites e blogs
Publicidade