Blog do Jeso


Meio ambiente

Área da Flona do Jamanxim é reduzida por MP; posseiros comemoram

A medida provisória foi assinada pelo presidente Michel Temer. A flona ficou em menor 305 mil hectares
Área da flona do Jamanxim é reduzida por MP; posseiros comemoram, Flona Jamanxin

Em ação criticada por ambientalistas e celebrada por posseiros, o presidente Michel Temer assinou uma medida provisória que abre o caminho para a regularização de dezenas de estabelecimentos rurais localizados dentro da Floresta Nacional (Flona) do Jamanxin, no sudoeste do Pará. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

A MP 756, publicada nesta quarta (20), retirou 305 mil hectares (o equivalente a quase duas cidades de São Paulo) da Flona, que agora passam a ser parte da recém-criada Área de Proteção Ambiental (APA) Jamanxin.

Leia também
Ausência de Temer em lançamento de projeto mineral no Pará gera críticas

Com isso, se reduz o nível de proteção legal, permitindo a permanência dos posseiros.

A mudança contraria relatório de 2009 do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), segundo o qual apenas uma área de 35 mil hectares deveria ser excluída da Flona.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cientista faz alerta sobre o processo de construção de usinas no Tapajós

Philip Fernside não descarta a hipótese do projeto ser desarquivado e a reiniciada a construção das usinas

Caravana em Defesa do TapajósMenino indígena em passeata pela defesa o rio Tapajós

por Sávio Carneiro (*)

O cientista Philip Fearnside alertou nessa segunda-feira, 12, que não é impossível desarquivar o processo de construção das hidrelétricas no São Luiz do Tapajós.

Fearnside, que já escreveu 21 capítulos sobre a hidrelétrica e é pesquisador titular do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) em Manaus, falou que o reconhecimento das terras indígena Sawré Muybu foi um passo importante, no entanto, é bom lembrar que a “declaração” é apenas a primeira etapa.

Ele disse que é necessário ainda a demarcação oficial da área pela Funai e a publicação da “homologação” antes da área ser considerada terra indígena.

A declaração da Funai, segundo o cientista, também é sujeita ao julgamento de “contestações” que foram submetidas pela Eletrobrás e mais 7 interessados.

Interesse do agronegócio

Com a entrada do governo de Michel Temer, a bancada ruralista entregou uma “Pauta Positiva 2016/2017”, pedindo para desfazer decisões feitas nos últimos meses do governo anterior sobre criação de áreas indígenas.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comunitários alertam para o assoreamento do lago Jacundá, em Alter do Chão

Comunitários alertam para o assoreamento do lago Jacundá, em Alter do Chão, Assoreamento do Lago do Jacundá4Lago do Jacundá, em Alter do Chão

por Sávio Carneiro (*)

Moradores do bairro do Jacundá, localizado na vila balneária de Alter do Chão, em Santarém, voltaram a questionar nas redes sócias os problemas de assoreamento que o lago do Jacundá vem sofrendo nos últimos anos.

Um dos questionamentos feitos pela universitária e moradora da vila Jeci Laine Borari é sobre vários canos de drenagem que foram construídos com a chegada da expansão imobiliária e que despejam os resíduos dentro do lago. Ela acredita que esse problema é uma das causas do assoreamento do Jacundá.

Por outro lado, os proprietários das casas próximo ao lago se defendem dizendo que os canos foram construídos com o aval da Semma (Secretária Municipal do Meio Ambiente) e dos próprios comunitários responsáveis pela administração da vila balneária. Eles alegam que foi a solução mais viável que encontraram para o problema.

Dizem ainda que o assoreamento do Jacundá talvez esteja sendo causado pela terra procedente das águas pluviais, além dos resíduos jogados nas ruas, que acabam indo para o lago.

Assoreamento do Lago do Jacundá5

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Eu recomendo. O maior desmatador da Amazônia que operava de SP

Foto de Marcio Isensee e Sá
Eu recomendo. O maior desmatador da Amazônia que operava de SP, foto de Desmatamento da Amazonia. Foto de MARCIO ISENSEE E SÁ

O grileiro dos Jardins, referência a um dos bairros mais nobres de São Paulo, é o título da reportagem publicada no jornal El Pais e que conta a história do pecuarista milionário, Antônio José Junqueira Vilela Filho, o AJJ Vilela, vulgo Jotinha.

– Vilela Filho é hoje o homem que recebeu o maior valor em multa aplicada a um só infrator ambiental – R$ 119,8 milhões, somadas em dez autos de infração referentes à Operação Rios Voadores. Ele é acusado de movimentar o equivalente a R$ 1,9 bilhão entre 2012 e 2015, em operações ilegais. Legou à sociedade, segundo os cálculos do Ibama, um prejuízo ambiental estimado em R$ 420 milhões – escreve a jornalista Juliana Tinoco, autora da excelente matéria.

Neste link, leia íntegra desse caso.

Leia também:
Prefeito derrotado de Juruti deve deixar o cargo sem pagar 2 meses e o 13º.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nota de repúdio ao assassinato do secretário de Meio Ambiente de Altamira

INFORME PUBLICITÁRIO

Nota de repúdio ao assassinato do secretário de Meio Ambiente de Altamira, Pesar e Repúdio

NOTA DE PESAR E REPÚDIO

O Fórum de Secretários Municipais de Meio Ambiente no Estado do Pará torna pública sua consternação pelo bárbaro e covarde assassinato do senhor Luiz Alberto Araújo, então titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo do município de Altamira no oeste paraense.

É simplesmente inadmissível que aqueles que se aventuram à nobre causa de “defender a vida”, no conceito mais literal, continuem sendo alvo fácil para criminosos que agem em favor da destruição do maior patrimônio socioambiental do Planeta, a Amazônia.

Nada mais repugnante à sociedade do que a execução de profissionais que dedicam esforços hercúleos para garantir o uso sustentável e a conservação das riquezas da fauna, da flora e da cultura amazônica, tão essenciais à perpetuação da própria espécie humana.  Os atentados àqueles que blindam a Amazônia contra a ganância e irracionalidade dos criminosos adoentados pela praga do “LUCRO FÁCIL” já não podem ser tolerados, basta!

Este Fórum, criado em 2015 e cujo objetivo principal é o fortalecimento da Gestão Ambiental e a luta pela preservação ambiental, oportunamente, cobra das autoridades competentes a rápida elucidação do caso, a responsabilização dos envolvidos e a exemplar punição dos culpados.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Movimento Tapajós Vivo aprova carta para o papa Francisco

Do padre e membro do Movimento Tapajós Vivo Edilberto Sena, pelo contato do blog:

Movimento Tapajós Vivo aprova carta para o papa Francisco, Foto de Edilberto SenaCaro Jeso,

Chegamos nesta manhã [dia 29] de Itaituba cansados, mas contentes com o positivo do encontro. Estivemos juntos por dois dias e meio um mil e cem participantes, vindos de Mato Grosso (45), Xingu (20), Santarém (550, incluindo pessoas de Óbidos, Alenquer, Oriximiná, Lago Grande, Munduruku (150), ribeirinhos de Mangabal (20), Itaituba (150, que foram poucos, tendo sido o evento na cidade) e outros 250.

Tivemos presença de aliados de São Paulo, Rio de Janeiro, Alemanha, jornalista dos Estados Unidos da América do Norte.

A caravana foi possível pelo esforço de militantes em defesa dos povos e do rio Tapajós em Itaituba, Santarém e lideranças Munduruku.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Juiz mantém bloqueio de bens no valor de R$ 2,4 milhões de madeireira em Santarém

Juiz mantém bloqueio de bens no valor de R$ 2,4 milhões de madeireira em Santarém, decisão judicial

O bloqueio dos bens até R$ 2,4 milhões da madeireira santarena Madesa e seus sócios Luiz Fernando Ungenheuer e Vanderleia da Silva vão continuar bloqueados por decisão da Justiça Federal.

A defesa dos três, acusados pelo MPF (Ministério Público Federal) de danos ambientais e fraudes no sistema de informações do Ibama, ajuizou recurso, mas não obteve exito.

Leia também – Candidato a prefeito com apenas 28 segundos na TV é o 2º mais rico em Santarém.

O juiz federal Érico Pinheiro manteve a decisão, proferida no último dia 18.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

McDonalds anuncia primeira compra de carne de pecuária sustentável na Amazônia

McDonalds anuncia primeira compra de carne de pecuaristas na Amazônia, Hamburguer

A rede de fast-food norte-americana McDonalds anunciou sua primeira compra de carne da Amazônia. Até então, a multinacional não adquiria carnes provenientes da região por seguir política de não apoiar qualquer produto que estivesse ligado ao desmatamento de florestas.

O anúncio foi feito na quarta-feira, 17.

Leia também – Exportadora de madeira é condenada a pagar R$ 4,9 milhões por fraudar o Sisflora.

A empresa pretende continua essa política, que é operacionalizada através da detecção de pecuaristas do bioma que criavam seus animais de forma sustentável.

Durante pouco mais de um ano, esses criadores foram acompanhados pela empresa e, neste mês, foi feito o primeiro acordo de compra de 250 toneladas de carne por ano.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Exportadora de madeira é condenada a pagar R$ 4,9 milhões por fraudar o Sisflora

Exportadora de madeira é condenada a pagar R$ 4,9 milhões por fraudar o Sisflora, Juiz federal Arthur Chaves

A empresa exportadora Tradelink, de Ananindeua, na região metropolitana de Belém (PA), foi obrigada pela Justiça Federal ao pagamento de R$ 4,9 milhões por danos materiais causados pelo comércio de madeira ilegal.

A Tradelink pode recorrer da decisão.

Leia também – MEC destina quase 3 milhões de reais a dois hospitais universitários no Pará.

O juiz federal Arthur Pinheiro Chaves [foto], da 9ª Vara da Justiça Federal em Belém, especializada em direito ambiental e agrário, também determinou que a Tradelink deve providenciar o reflorestamento de 411,80 hectares por meio de projeto de reflorestamento aprovado por órgão ambiental competente.

A sentença, encaminhada no último dia 9 para publicação no Diário Oficial, foi tomada depois que o Ministério Público Federal (MPF) demonstrou no processo serem falsas as informações fornecidas pela Tradelink ao sistema estadual de controle de comercialização de produtos florestais.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Governo abre licitação para manejo florestal em Santarém, Juruti e Aveiro

Governo abre licitação para manejo florestal em Santarém, Juruti e Aveiro, manejo florestal

Foi publicado no Diário Oficial do Estado o edital de licitação para concessão florestal das glebas Mamuru Arapiuns Lote II.

O edital foi publicado ontem, 4.

Leia também – Passa vigorar a partir de hoje pena mais grave para roubo de gado.

O certame tem como objetivo o manejo florestal sustentável e exploração de produtos em unidades de manejo florestal localizadas nos municípios de Santarém, Juruti e Aveiro, no oeste paraense.

Lançada pelo Ideflor-bio (Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade) do Pará, a licitação é aberta para pessoas jurídicas, incluindo micro e pequenas empresas, com sede no país.

Ler mais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Videos
Canal direto
Canal Diteto
Twitter


Colunistas
Sites e blogs
Publicidade