Servidor preso por envolvimento em morte de advogado é sargento da PM
Arma e munições apreendidas na casa do sargento da PM Rossicley Silva

O servidor público preso nesta segunda-feira (3) em Belém (PA) por envolvimento no assassinato do advogado Arnaldo Lopes de Paula, em 2017, é sargento reformado da PM (Polícia Militar) do Pará.

Rossicley Ribeiro da Silva, 41 anos, é acusado de ser o mandante do crime. Em 2016, ele foi candidato à Câmara de Vereadores de Belém pelo PSB. Obteve apenas 491 votos.

 

Arnaldo Lopes foi baleado com 5 tiros de arma de fogo em dezembro de 2017 (dia 18), por volta das 19h, no momento em que entrava em um veículo. Chegou a ser socorrido e levado a um hospital particular. Mas morreu 3 dias depois.

Na época, Arnaldo Lopes havia acabado de assumir o cargo de interventor na Associação dos Praças da Polícia Militar do Estado do Pará (Aspra-PM). Uma das linhas de investigação foi correlacionada a uma briga entre a vítima e ex-aliados em um escritório de advocacia.

Rossicley Silva, sargento da PM

Também foram presos nesta segunda por envolvimento no assassinato Marçal Monteiro de Azevedo, cabo da PM, acusado de ser um dos participantes da execução do advogado, e Jonny Kleiber de Almeida Santos, outro que teria participado da execução.

— LEIA mais sobre o caso: Servidor é preso por suposto envolvimento em morte a tiros de advogado

A operação deflagrada hoje pela Polícia Civil, por meio da Divisão de Homicídios (DH, começou às 5h30. Cerca de 60 policiais participaram.

O BJ (Blog do Jeso) apurou que falta cumprir ainda mandatos de prisão.


Assine e participe, comente no canal do Blog do Jeso no Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *