Câmara aprova CPI para investigar aluguel de veículos pela gestão de Willian Fonseca
Prefeito Willian Fonseca: licitação sob suspeita. Foto: Reprodução

A Câmara de Vereadores de Oriximiná (PA) aprovou nesta terça (14) requerimento (nº 009/2021), de autoria do vereador Mauro Wanzeler (MDB), que cria CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que irá investigar uma licitação de iniciativa do gestão do prefeito Willian Fonseca (PRTB) de aluguel de veículos e máquinas pesadas, para serviços de terraplanagem em vicinais da zona rural do município, além de coleta de lixo urbano.

A CPI deverá concluir seus trabalhos em 60 dias, podendo ser prorrogado por mais 30.

— LEIA também: Indícios de ilegalidade levam Câmara a prosseguir denúncia que pode cassar prefeito

O matéria que originou a CPI foi aprovada com o voto de Adeílson Lopes (PRTB), Ludugero Junior (PSC), Deybson Rach (PRTB), Lico do Bené (PDT), Quinho Azevedo (PL), Junhão (PSD), Manoel Bochecha (PDT), Marcelo Andrade (PSDB), Marcio Canto (PTB), Marta Godinho (PTB), Mauro Wanzeler (MDB) e Rafa Viana (PSDB).

Wanzeler pediu em agosto cópia de documentos dos contratos dos veículos e máquinas pesadas, notas fiscais de combustível, entre outras documentações do processo licitatório alvo da CPI. Contudo, nem a prefeitura e muito menos a empresa vencedora do certame atenderam à solicitação do parlamentar.

A dispensa de licitação a ser investigada é a de nº 010/21, cujo objeto foi a contratação de empresa para locação de veículos e máquinas pesadas, com fornecimento de combustível e condutor, para prestar serviços de terraplenagem, com ampliação e melhoria, em estrada vicinais da zona rural do município de Oriximiná, bem como coleta, transporte e destinação final de resíduos sólidos urbanos e destinação final na zona rural.

A empresa vencedora foi a M. A. Almeida Batista Eireli. O contrato assinado com a gestão do prefeito Willian Fonseca foi de quase R$ 800 mil – ou exatos R$ 782.076,90. Foi o mandatário que ratificou a contratação com dispensa de licitação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *