IML se justifica, remarca exumação e juiz revoga condução coercitiva

Publicado em por em Justiça

IML se justifica, remarca exumação e juiz revoga condução coercitiva
A nova data da exumação de Franklin Pantoja está marcada para sábado (23). Arte: Célia Ilma/JC

Remarcada pela 3ª vez pelo IML (Instituto Médico Legal) Renato Chaves, Regional de Santarém (PA), a exumação de Franklin Renan Sousa Pantoja, de 13 anos, morto no ano passado logo após tomar um medicamento que lhe foi receitado no PSM (Pronto Socorro Municipal). O serviço será realizado no sábado (23).

O juiz que ordenou a exumação do adolescente, Claytoney Ferreira, revogou a decisão de condução coercitiva da gerente de Medicina Legal do órgão, Débora Lopes, por desobediência judicial.

Ela e a diretora regional do IML, Stael Rejane Silva, estiveram na manhã de ontem (19) na 6ª Vara Cível e Empresarial de Santarém explicando por que não foi realizado o serviço no sábado (16).

Segundo elas, a exumação não ocorreu “devido às condições climáticas”, o que teria “impossibilitado a equipe [do IML] de se deslocar até o Cemitério do Mararu”.

“Contudo, reagendamos para o dia 23 de abril de 2022, com saída desta Polícia Científica aproximadamente às 7h, conforme comunicado dos médicos legistas responsáveis”, prometeram.

O pai de Franklin, Frank Pantoja, assim como o advogado Wemerson Diniz, que faz a defesa da família nesse caso, já foram comunicados da nova data.

O objetivo da exumação é, segundo o magistrado, “para realização de exame necroscópico para fins de aferir a causa da morte” do adolescente.

Sobre o caso, leia ainda: IML desobedece ordem do juiz e não realiza exumação de adolescente.

Leia a íntegra da decisão do juiz:


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *