Quanto as APPs de mobilidade pagaram de impostos? Por Jeso Carneiro
Santarém em imagem noturna de Felipe Borges

por Jeso Carneiro (*)

Santarém (PA) tem 6 empresas que atuam legalmente no mercado de transporte particular de mobilidade por APP (aplicativo). Esse serviço foi regulamentado em 2019.

Desde então recursos, por meio de pagamento de impostos, têm sido canalizados das APPs para os cofres públicos.

No período 2019/2020, o município arrecadou cerca de R$ 340 mil – ou exatos R$ 338.786,64 conforme informou ao Blog do Jeso a Agência Santarém neste sábado (29).

 

Em média, são R$ 14 mil/mês arrecadados.

Se gigantes do setor, como a Uber e 99, que atuam na clandestinidade no município, recolhessem os impostos devidos, o total arrecadado daria um salto enorme.

Daí por que a prefeitura resolveu, acertadamente, acioná-los na Justiça, por descumprimento das legislações federal e municipal. Obtendo significativa vitória no embate contra 4 empresas, entre elas a Uber e a 99, que se recusam cumprir as regras em vigor.

As 6 legalizadas oferecem mais seguranças aos usuários e, melhor, pagam impostos que são revertidos em mais ações e serviços aos moradores do município.

São elas: Urbano Norte, Boto Car, Nosso Drive, Zzapp Mobile, Amazon Mobile e Top 10. Use-as, por uma questão de cidadania.


— * É jornalista e editor do Blog do Jeso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *