Publicado em por em povos indígenas

Na Folha de S. Paulo Justiça do Amazonas decidiu levar à esfera federal dois inquéritos da Polícia Civil sobre relatos de meninas indígenas que afirmam ter vendido a virgindade por R$ 20 e caixas de bombom. O caso foi revelado pela Folha em novembro e tramita sob segredo de Justiça. A juíza Tânia Mara Granito, […]

Na Folha de S. Paulo

Justiça do Amazonas decidiu levar à esfera federal dois inquéritos da Polícia Civil sobre relatos de meninas indígenas que afirmam ter vendido a virgindade por R$ 20 e caixas de bombom.

O caso foi revelado pela Folha em novembro e tramita sob segredo de Justiça.

A juíza Tânia Mara Granito, de São Gabriel da Cachoeira, acatou pedido da Procuradoria-Geral da República, sob o argumento de que a Polícia Federal é competente para apurar crimes contra os índios e de repercussão sociocultural na vida deles.

A solicitação se baseou em críticas do Conselho Tutelar sobre o andamento da apuração. O primeiro inquérito foi aberto em 2011, mas ninguém foi preso. Os suspeitos são empresários locais, um ex-vereador e um taxista.

Uma terceira investigação, sobre suposta participação de dois militares do Exército nos crimes de exploração sexual e estupro de vulnerável, continuou na esfera estadual.

O delegado Normando da Rocha Barbosa, responsável pelas investigações na Polícia Civil, disse que chegou a pedir a prisão de um dos suspeitos, mas ele está foragido.

Para a Polícia Civil, a federalização do caso não é um atestado de incompetência de sua apuração, mas apenas um entendimento sobre a esfera mais competente.


Publicado por:

2 Comentários em PF vai apurar venda de virgindidade de índias

  • porque a própria pessoa se oferece na internet.. já no caso das índias ela são oferecidas Como objetos Por terceiros. se internet mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.